Magazine do Xeque-Mate

quinta-feira, 18 de julho de 2013

JOAQUIM BARBOSA a última virgem da zona Depois de ter sido sodomizado pelos cafetões do PIG... Agora descobrimos que ele realmente entende de mensalão! Com experiência de causa!

Xeque - Marcelo Bancalero

Não que a gente queira pegar pesado gratuitamente...
Acontece que para  desfazer a imagem falsa que foi criada pela mídia  no imaginário popular, não basta apenas escrever as verdades aqui.
Por isso precisamos criar imagens que chamem atenção, que brincando, desarmem as defesas  dos indivíduos, e assim, estes, possam  parar um pouco de reproduzir  discursos pré-fabricados  pela Rede Globo e demais  filiais do PIG.
Tudo o que eu posto neste blog, sejam as reproduções de outros blogueiros, ou informações que  trago direto das fontes, tenho como provar documentalmente. Não sou louco para fazer denuncias no vazio, ainda mas, se tratando de um membro do STF.
Já falei aqui das mentiras do Joaquim  Barbosa, quando ele escondeu documentos oficiais  da AP 470 como o contrato da Visanet, das notas  do Banco do Brasil que provavam que nunca existiu desvio de dinheiro público e nem mesmo privado, sobre o BV, quando reproduzimos aqui, as informações  recentes do laudo 2828, do processo com Daniel Dantas, dos conflitos de interesses entre Joaquim Barbosa,Globo,Luciano Huck entre outros...
E agora, o Blog o Cafezinho do Miguel do Rosário, mostra os indícios de que ele, Joaquim Barbosa, o falso herói criado pela mídia para enganar a nação, é também Joaquim o mensaleiro!

E por que a última virgem da zona?
Por que foi essa a ideia que a mídia vendia à população...
Que Joaquim era o paladino da justiça, o caçador de marajás, aquele que seria incorruptível...
E o que descobrimos  nos últimos dias  provam exatamente o contrário!
Leia;


O mensalão de Joaquim Barbosa!

Enviado por  on 17/07/2013 – 4:03 pm 

Os leitores estão pedindo provas mais substanciais de que Joaquim Barbosa recebe salários da UERJ sem trabalhar. Os documentos comprovam que ele está ativo, “exercendo “atividades administrativas por autorização expressa do Reitor da UERJ”. Para mim, isso é uma prova que ele recebe salário e benefícios da instituição. Minha fonte fez uma estimativa do que ele deve ter recebido de 2008 até hoje e chegou ao valor de R$ 700 mil. Agora estamos atrás do contracheque do ministro na UERJ, para identificar o valor exato de seu salário. Trata-se de um emprego público, ou melhor, de uma sinecura pública, de um homem público, e bota público nisso, que o diga o Luciano Huck.
O Cafezinho pode errar evidentemente. A gente faz o possível, mas a nossa equipe é muito pequena: um só. Então vamos esperar aparecer o contracheque do senhor Joaquim na UERJ, ou receber mais informações antes de continuar batendo o bumbo nessa história.
Observem que não estou apontando nenhum crime do Joaquim. Apenas mostrando que ele é apenas mais um marajá do serviço público, como tantos outros. Como disse um amigo do Twitter, era a última virgem da zona. Não é mais.
Agora quero falar do mensalão de Joaquim Barbosa.  Refiro-me ao emprego dele no IESB, uma universidade que andou envolvida no escândalo da “multiplicação” de cursos, denunciado pela Istoé em fevereiro de 2000. Os outros ministros do STF dão aula na escolinha do Gilmar Mendes. Barbosa dá aula na escolinha da Eda, uma reacionária de coturno que defende o fim do direito ao voto para “analfabetos funcionais”.
Segundo minha fonte, Barbosa ganhava R$ 6 mil/mês em 2004 e hoje deve ganhar de R$ 10 a 20 mil por mês para dar uma aula por ano. E que aula! Na aula que deu este ano, a quantidade de asneiras por segundo proferida por Joaquim Barbosa está concorrendo ao Guiness.
Até aí tudo bem. São os regabofes de sempre que a república de bananas oferece aos poderosos, não importando o grau de estultice dos mesmos. O negócio é que o IESB, como já disse, é o mesmo curso denunciado numa reportagem da Istoé, como um dos que registraram crescimento “espantoso” na gestão de Paulo Renato, ministro da Educação no governo Fernando Henrique. Com um detalhe curioso: a dona do curso, a reitora Eda Machado é mulher do então homem forte do Ministério da Educação, Edson Machado de Sousa.
Confira o trecho da reportagem da Istoé (íntegra aqui).
Aberto há dois anos, o Instituto de Educação Superior de Brasília (Iesb) cresce a uma velocidade espantosa: já tem 12 cursos funcionando, soma três mil alunos e cobra uma mensalidade que, no caso do Direito, chega a R$ 570. O Iesb pertence a Eda Coutinho Barbosa Machado de Sousa, mulher do chefe de Gabinete do ministro Paulo Renato Souza, Edson Machado de Sousa. A mulher de Edson, uma professora aposentada que já trabalhou no MEC, juntou-se a dois empreendedores mato-grossenses e virou uma empresária do ensino. “Depois do Paulo Renato, houve um liberou geral no ensino superior. Mas isso gerou mais competição e o aluno passou a ter mais opções”, acredita ela.
Assim é a vida.  Mensalão da UERJ, mensalão do IESB, emprego pro filho na Globo. E quem paga o pato é o Pizzolato. Rimou.

Eda – que odeia a massa ignara, e acha que ela não deveria ter direito a voto – é a do meio.
- See more at: http://www.ocafezinho.com/2013/07/17/o-mensalao-de-joaquim-barbosa/#sthash.to3SgHKR.dpuf


License Creatve Crommons

Postagens populares

Arquivo do blog

SHARE THIS

Anuncios

Anuncios
Custo Benefício Garantido