Magazine do Xeque-Mate

quinta-feira, 12 de dezembro de 2013

Outro gigante acordou no país! Dep.Ricardo Berzoini fala como funcionário do Banco do Brasil, e faz defesa contundente de Henrique Pizzolato

Xeque - Marcelo Bancalero

Isso foi sempre o que esperamos ansiosos nestes últimos anos...
Que o gigante acorda-se...
E ele acordou!
Não o gigante de junho...
Mas o gigante vermelho!


Precisou ser incomodado pelo som das manifestações de junho, pelos passos aterrorizantes de um outro gigante...
Precisou ser incomodado pelo choro do sofrimento da família e amigos de Luiz Gushiken, que partiu sem direito de resposta, pelo que a mídia golpista fez com sua reputação agravando sua doença...
Precisou ser incomodado pelo choro da filha de José Genoíno, vendo o pai doente, sendo arrastado para aos lobos  oposicionistas e midiáticos...
Precisou ser incomodado pelo clamor da militância acampada em Brasília exigindo justiça.e respeito com nossos companheiros...
Precisou ser incomodado pela forma humilhante que tratam Dirceu, Delúbio, e Genoíno na Papuda...
Precisou ser incomodado pelo  grito silencioso de Henrique Pizzolato na carta em que se despedia de sua terra, precisando buscar uma justiça que não se vende-se a uma mídia partidária e golpista...
Precisou ser incomodado pelas risadas como de hienas no cio, dos reacionários da direita raivosa, e seus porta-vozes da imprensa brasileira...
Precisou ser incomodado pela blogosfera, essa sim, que nunca se calou, nunca aceitou que virassem a página dessa clara tentativa de golpe contra o PT...
Precisou ser incomodado pelo silêncio revelador da mídia que nada mostra, nada comenta, de bilhões e bilhões em dinheiro público desviado pelo PSDB, DEM e afins... Cuja noticias são um murmúrio ao fundo dos insistentes gritos de acusação sobre os "mensaleiros do PT",mesmos depois de presos ...
Precisou ser incomodado, pelo ruido do golpe que se arrasta afim de estender-se até que consiga seu propósito inicial...
Atingir Lula...
Enfim...
Precisou ser incomodado, pelo grito já cansado de João Paulo Cunha,  que coloca em xeque, de forma documental, o relator da AP 470, ministro Joaquim Barbosa. Com o auxílio de uma cartilha com base em documentação da própria AP 470, como já o tinha feito Pizzolato e foi impedido de utilizar em sua defesa...

Finalmente o gigante acordou...
E esse gigante é vermelho!
Que a atitude honrosa, ousada, digna de um petista verdadeiro, que o deputado Ricardo Berzoini teve, não fique como uma voz que se perca no deserto, mas que produza muitos ecos nas tribunas do Congresso Nacional.
Parabéns companheiro Ricardo Berzoini!
E parabéns também ao Dep. Rosinha que  matou no peito e mandou de letra pra cima de Fux.
Assista aos vídeos na íntegra e leia mais;




Foto: Diogenis Santos / Ag. Brasil
O deputado Ricardo Berzoini (PT-SP) ocupou a Tribuna nesta quinta-feira (12) para manifestar solidariedade ao deputado João Paulo Cunha (PT-SP) que, em discurso na quarta-feira (11), apresentou sua defesa e desmontou a tese do presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Joaquim Barbosa, que o condenou na Ação Penal 470. João Paulo Cunha também apresenta dados importantes que detalham o processo e que foram desconsiderados pelo relator no STF na revista “A verdade Nada Mais do que a Verdade”, lançada nesta semana.
Para Ricardo Berzoini, o deputado João Paulo Cunha demonstrou “as inconsistências” do julgamento da Ação Penal 470. “De uma maneira muito objetiva, muito didática, muito sistemática, demonstrou, através de uma publicação cuidadosamente preparada, as inconsistências do julgamento da Ação Penal 470, o chamado processo do mensalão, e demonstrou claramente qual é efetivamente o processo que foi conduzido pelo relator, hoje presidente do Supremo, ministro Joaquim Barbosa”, disse.
Berzoini reiterou que João Paulo Cunha demonstrou a legalidade e a legitimidade de todos os atos. “Ficou claro que procedimentos que foram dados a público, como se fossem parte de uma engenhosa engrenagem de desvio de dinheiro público, nada mais eram do que atos administrativos legítimos e legais; atos que tinham que ser praticados sob a Presidência do deputado João Paulo Cunha, na época Presidente desta Casa; atos que tinham total consistência com a legalidade e com a legitimidade do processo administrativo”.
Berzoini afirmou que houve manipulação das informações pelo relator do processo no STF, ministro Joaquim Barbosa, “para levar os seus pares a um convencimento, não da verdade, mas da mentira”. Berzoini citou ainda o chamado caso Visanet, incluído na mesma ação penal, e que teve também, de acordo com ele, manipulação das informações pelo relator no STF.
“Tenho 35 anos de Banco do Brasil e sempre acompanhei a gestão do banco. Sei que não existe qualquer funcionário do banco, isoladamente, que possa desviar sequer 10 reais ou 50 reais, quanto mais setenta e tantos milhões de reais, como foi a acusação da ação penal. Então, o senhor Henrique Pizzolato, como diretor do banco, jamais teria condição de determinar, isoladamente, a destinação desses recursos. É sempre um procedimento colegiado. E, incrivelmente, foi pinçado apenas o nome do Pizzolato, porque era filiado ao PT”, explicou Berzoini.
É por isso, acrescentou o deputado Berzoini, “que nós, do PT, sem querermos estabelecer nenhum tipo de confronto com quem quer que seja, queremos apenas buscar a verdade, o exercício de buscar aquilo que de fato aconteceu”.
Liderança PT
- See more at: http://berzoini.org/site/?p=3511#sthash.CCnzMLFx.dpuf



License Creatve Crommons

Postagens populares

Arquivo do blog

Anuncios

Anuncios
Custo Benefício Garantido