Magazine do Xeque-Mate

domingo, 13 de outubro de 2013

Datapig pressiona PSB a lançar Marina no lugar de Campos (única possibilidade de um improvável segundo turno)

Xeque - Marcelo Bancalero

Por que será que quando se trata do Datapig eu fico com a pulga atrás da orelha...
Afinal, depois de sabermos do jogo sujo da oposição para  tirar o PT da presidência, num pacto nefasto, onde eles se uniriam todos contra Dilma no segundo turno... Não se pode duvidar de mais nada!
Eles sabem...
Só dá pra se ter uma possível, embora improvável chance de conquistar o poder, chegando ao segundo turno...
Mas então, nesses quadros do Datapig, com os nomes e índices, colocados nesta disposição inicial da Intenção de Voto Espontânea, o que se  entende, é que mesmo somando todos os índices dos adversários, eles não chegariam ao  segundo turno. 
A Folha empurra mais para baixo a moral de Aécio e Campos  colocando na capa, que contra eles, Dilma levava no primeiro turno.
Mas voltemos ao Data PIG...
Este mostrou outros detalhes... Que podem parecer irrelevantes...
A pesquisa fala da preferência dos que ganham mais de 10 salários mínimos por Marina ( Muitos destes só chegaram a esse patamar graças ao decênio do PT no governo)...

Mas o que  fica claro aqui, é que estão forçando a barra do PSB, para  que Marina encabece a chapa...
Como eu disse aqui, a Rede Globo fará no programa do Jô na próxima segunda e terça, uma verdadeira Apologia à Marina Silva... Com as mendigas do Jô falando dela na segunda, e um programa exclusivo com a própria, na terça.

Uma coisa é a oposição juntar-se num segundo turno, com o nome de Aécio ou Campos na urna eletrônica... Outra é unirem-se em apoio ao nome de Marina.

Pois bem...
Os dados foram lançados...

Veja os dados da pesquisa no artigo do Tijolaço;
Como bem disse em outras palavras Miguel do Rosário... 
Que Dilma  suba somente nas pesquisas  e não no salto alto!
Leia;



Adicionado às 11:20 hs 13/10
Da  Página de Rodrigo Penna

Comparando as pesquisas #DataFalha divulgadas em 8/6, 29/6 e 10/8 com as pesquisas CNT/MDA de 11/6, 16/7 e com a Vox (mais próxima do DataFalha) em 6/9/13, verifica-se uma tendência clara. o #DataFolha SEMPRE dá menos para#Dilma e SEMPRE dá mais para a oposição. Como já sabíamos, #FolhaMente:






data3

A oposição ainda pode crescer. Ou não.

12 de outubro de 2013 | 08:13

A maior lição a ser tirada do Datafolha divulgado neste sábado é que a vantagem de Dilma sobre seus adversários é tão grande que seu principal cuidado deve ser evitar o salto alto. O processo eleitoral está apenas começando.
Aécio Neves e, sobretudo, Campos, ainda são desconhecidos por boa parte do eleitorado e tem espaço para crescer. Ou não.
É evidente, porém, que o fortalecimento eleitoral de Dilma Rousseff gera consequências políticas imediatas. A primeira dela é atrair para o campo dela as forças partidárias que, porventura, cogitavam usar o novo fato político – a união entre Campos e Marina – para flertarem com a oposição.
Dilma não tem apenas a vantagem de liderar as pesquisas. Ela é presidente. Fortalecida, ganha força no Congresso para aprovar as reformas que defende.
De qualquer forma, o impacto simbólico e midiático da pesquisa é fulminante.
Abaixo reproduzimos a capa da Folha, o texto da primeira página, e os principais infográficos da pesquisa, trazendo os quatro prováveis cenários eleitorais.
Observem o gráfico acima, com os dados da pesquisa espontânea, na qual não se fornece nenhum nome ao entrevistado: ele é quem diz, espontaneamente, em quem pensa votar. Dilma tem 17%, contra apenas 4% de Aécio, 4% de Marina e 2% de Campos.
A rejeição de Serra, beirando os 40%, é algo impressionante e significa que sua proximidade pode mais atrapalhar do que ajudar Aécio Neves. Campos, por sua vez, registra uma rejeição desproporcional a seu grau de conhecimento. 25% dos entrevistados o rejeitaram, o que talvez reflita o sentimento crescente de que Campos tenha “traído” seu maior padrinho eleitoral, o ex-presidente Lula.
A força de Dilma reside na população mais pobre. Em todos os cenários, a presidente perde entre os que ganham mais de dez salários. Neste segmento, Marina pontifica soberana. Só que, felizmente para Dilma, é um segmento minoritário na sociedade.
Mas até que, olhando bem, Dilma não vai tão mal assim entre os ricos. No cenário A, o mais provável, ela tem 28% das intenções de voto das famílias com renda acima de 10 salários, empatada com Aécio, que tem 29%, e acima de Campos, com 20%.
O andar de cima gosta mesmo é de Marina. Quando ela está na disputa (cenário B), substituindo Campos, tem 38% da preferência, contra 23% de Dilma.
Outra observação importante é que o PSB só consegue chegar ao segundo turno com Marina Silva. Esse é um fato hoje incontestável, que o partido só conseguirá contornar se aumentar a exposição de Eduardo Campos.
Por mais que Campos e Marina finjam que isso não os preocupa, é evidente que haverá pressão, nem que seja invisível e subterrânea, mas implacável, para que a ambientalista seja a cabeça da chapa. O que representaria uma grande derrota pessoal para Campos, visto que ele pagou um altíssimo preço político para satisfazer sua ambição – legítima – de ser candidato à vaga atualmente ocupada por Dilma Rousseff. Governadores, prefeitos e parlamentares, saíram do PSB por discordarem de sua decisão, e o partido teve que abdicar de ministérios importantes no governo federal.
ScreenHunter_2714 Oct. 12 06.34
ScreenHunter_2715 Oct. 12 06.36
datafolha2
ScreenHunter_2717 Oct. 12 06.37


ScreenHunter_2718 Oct. 12 06.37ScreenHunter_2719 Oct. 12 06.38
ScreenHunter_2720 Oct. 12 06.39

ScreenHunter_2726 Oct. 12 07.46
Por: Miguel do Rosário




License Creatve Crommons

Postagens populares

Arquivo do blog

Anuncios

Anuncios
Custo Benefício Garantido