Magazine do Xeque-Mate

quarta-feira, 14 de agosto de 2013

#HenriquePizzolatoéInocente e Laudo que comprova legalidade de verba repassada à DNA Propaganda pela Visanet confirma isso! Mas a Globo não enxerga Pizzolato

Xeque - Marcelo Bancalero

Hoje o comentarista Alexandre Garcia (Globo), chamou em seus comentários a Visanet de  "A Visanet do Banco doo Brasil", tentando manter na cabeça da população que a Visanet não era uma empresa privada, que nada tinha haver com o Banco do Brasil, mas prestava serviços e o dinheiro da Visanet, hoje Cielo, é dinheiro privado. E ainda que público fosse... Não houve desvios!
E agora está provado!
Mas meu caro leitor, mesmo o caso do desvio dos 73 milhões do Banco do Brasil, e a condenação de Henrique Pizzolato serem a base de sustentação de toda a denúncia, para dar "ares de verdade" ao "tal do mensalão", você não houve se falar do nome de Henrique Pizzolato na miidia...
Por que será?
Por que com tantas coisas à respeito de erros deste julgamento, referindo-se a erros cometidos principalmente na mola eixo que da ação penal 470, a denúncia sobre Henrique Pizzolato, mesmo com descobertas feitas por jornalistas de renome como Paulo Moreira Leite da Isto É, Paulo Henrique Amorim do Conversa Afiada , Maria Inês Nassif do GNN, Raimundo Pereira da Retrato do Brasil, Miguel do Rosário do  O Cafezinho, Luis Nassif do Advivo  e Luis Carlos Azenha do Viomundo... Todos em conformidade com o que  este blog e o Megacidadania tem "gritado" desde o início deste julgamento...
#HenriquePizzolatoéInocente ...!!
Por que, mesmo com tantas evidências, o nome de Henrique Pizzolato nem é citado por parte dessa mídia?
Nem uma notinha de rodapé...
Nem um comentário frívolo dos comentaristas da Rede Globo...
Nada!
Absolutamente nada!

É como se Henrique Pizzolato nem existisse!
A farsa da AP 470 prestes a ser desmontada principalmente pelos absurdos cometidos na denuncia sobre Pizzolato... Mas para a "grande mídia", ele não existe!
Na verdade...
Ele não deveria existir nessa ação penal!
Pois #HenriquePizzolatoéInocente !
E sem ele acabou o "tal do mensalão"!
E sem ele, terão de fazer um outro julgamento pra julgar caixa 2!
E agora, que ficou provado por laudo pericial, que não houve desvios do Banco do Brasil...
Vão continuar ignorando Henrique Pizzolato?
Mais um laudo de auditoria comprova que o julgamento da AP 470 é uma farsa.
Já consta nos autos do processo da AP 470 documentos da Visanet e do Banco do Brasil comprovando que as campanhas publicitárias do cartão de marca Visa foram efetivamente realizadas e pagas com o dinheiro do Fundo Visanet, prova de que não houve desvio de dinheiro, nem público, nem privado. 
Novo laudo realizado comprovou que “Houve utilização adequada dos recursos pertencentes à CBPM (Visanet) e repassados à DNA, com base no limite dos documentos apresentados a exame.”
R$ 32 milhões, ou seja, 54,6% foram para pagamento de divulgação na mídia, e outros R$ 16,8 milhões destinados aos mais diversos patrocínios, entre eles de atletas, como o nadador César Cielo, o tenista Gustavo Kuerten e a jogadora de vôlei Shelda, além de patrocinar também encontro de magistrados em Salvador (BA) no valor de R$ 1,2 milhão, em 2004. Por ironia do destino, o evento foi aberto pelo então presidente do STF.
 

Leia mais;


Você deveria ler também;
Pizzolato, um pedido...
Bomba! O sumiço de 400 mil reais...
Laudo comprova legalidade de verba repassada à DNA Propaganda pela VisanetA análise da documentação foi feita após as condenações de sócios pelo Supremo Tribunal Federal no escândalo do mensalão

Publicação: 14/08/2013 10:54 Atualização:

Laudo pericial, divulgado ontem pelo escritório Simonaggio Perícias, em São Paulo, atesta que 85,34% dos R$ 73,8 milhões repassados à DNA Propaganda pela Visanet, nos anos de 2003 e 2004, foram efetivamente empregados no pagamento de fornecedores para divulgação dos produtos do Banco do Brasil, como os cartões de débito e crédito com a bandeira Visa. A conclusão foi possível com base na análise de 80% de toda a documentação, referente às transações, que foi recolhida pelos ex-sócios da DNA, por meio da Graffite Participações Ltda., Cristiano de Mello Paz e Ramon Hollerbach Cardoso, depois de suas condenações pelo Supremo Tribunal Federal (STF) por envolvimento no escândalo do mensalão.
O advogado Sílvio Simonaggio, entre Ramon Hollerbach (E) e Cristiano Paz: esforço para convencer o STF de que não houve desvio de recursos (Epitácio Pessoa/Estadão Conteúdo)
O advogado Sílvio Simonaggio, entre Ramon Hollerbach (E) e Cristiano Paz: esforço para convencer o STF de que não houve desvio de recursos

De acordo com o laudo, o restante do valor referente a 15% do total do repasse não foi examinado porque depende da análise de outras centenas de documentos de posse da empresa Cielo, do Banco do Brasil e do Instituto de Criminalística Nacional. Ontem, Cristiano Paz e Ramon Rollerbach informaram que já requisitaram o restante da papelada e esperam concluir e comprovar a lisura total das transações na próxima semana. Os publicitários, ao lado do advogado Sílvio Simonaggio, explicaram que o esforço é para tentar convencer o Supremo de que não houve desvio de recurso para pagamento de políticos da base aliada do governo em troca de apoio a projetos de seu interesse, conforme descrito na Ação Penal 470.

No processo, Cristiano Paz está condenado a 25 anos e seis meses de prisão e multa de R$ 2,5 milhões. Ramon, foi sentenciado em 29 anos e oito meses de prisão e multa de R$ 2,8 milhões. Para comprovar a licitude da aplicação da verba, eles pretendem também convocar todos os fornecedores que se beneficiaram dos recursos para demonstrarem publicamente que aplicaram os recursos em benefício da Visanet.

Financeiro


Para elaborar o laudo, o advogado Sílvio Simonaggio explicou que não se deteve na análise contábil da DNA Propaganda, considerada inidônea em laudo da Polícia Federal. Diz que a análise foi financeira, identificando a “origem dos recursos da Companhia Brasileira de Meios de Pagamento (CBMP) — Visanet repassados pelo Banco do Brasil como fonte de pagamento e os pagamentos realizados pela DNA com base em autorizações do BB e em documentos emitidos pelos prestadores de serviço e fornecedores de bens”.


Dessa análise, se verificou que R$ 32 milhões, ou seja, 54,6% foram para pagamento de divulgação na mídia, e outros R$ 16,8 milhões destinados aos mais diversos patrocínios, entre eles de atletas, como o nadador César Cielo, o tenista Gustavo Kuerten e a jogadora de vôlei Shelda, além de patrocinar também encontro de magistrados em Salvador (BA) no valor de R$ 1,2 milhão, em 2004. Por ironia do destino, o evento foi aberto pelo então presidente do STF.

“Houve utilização adequada dos recursos pertencentes à CBPM e repassados à DNA, com base no limite dos documentos apresentados a exame. O somatório dos desembolsos comprovados e das receitas realizadas pela DNA por ordem do Banco do Brasil, com base em documentos comprovam pagamentos efetuados pela DNA a prestadores de serviços de propaganda e publicidade”, atesta o documento. Em outro trecho, a perícia atesta também que havia vinculação entre os documentos analisados e as operações para fomento e divulgação de produtos da bandeira Visa.

Tanto Cristiano Paz quanto Ramon não conhecem os efeitos práticos que a conclusão da perícia possa causar no entendimento dos ministros do Supremo, que inicia hoje a análise dos embargos apresentados no processo do mensalão. No entanto, eles afirmam que tudo será encaminhado a seus advogados para estudo da melhor forma de uso das conclusões. Todo o levantamento da documentação foi feito pelos publicitários que foram pessoalmente em busca de arquivo morto da DNA Propaganda, hoje extinta, e de ex-funcionários, entre os meses de janeiro até maio, quando o conjunto de documentos foi entregue à consultoria.

Os números:


Repasses Valor (em R$)

Nota técnica de 5 de maio de 2003 23,3 milhões
Nota técnica de 3 de novembro de 2003 6,4 milhões
Nota técnica de 20 de janeiro de 2004 35 milhões
Nota técnica de 11 de maio de 2004 9 milhões
Total 73,8 milhões

Valores desembolsados pela DNA (em R$)

Prestador/fornecedor 55,7 milhões
Impostos retidos 1,8 milhão
Comissão a outras agências 1,2 milhão
Total 58,7 milhões

Valores de receitas realizadas pela DNA (em R$)

Comissão de agência 2,8 milhões
Bônus de volume 1,3 milhão
Total 4,2 milhões


Trecho do laudo pericial: O somatório dos desembolsos comprovados e das receitas realizadas pela DNA por ordem do Banco do Brasil, com base em documentos, comprovam pagamentos efetuados pela DNA a prestadores de serviços de propaganda e publicidade.




License Creatve Crommons

Postagens populares

Arquivo do blog

SHARE THIS

Anuncios

Anuncios
Custo Benefício Garantido