Free Website DirectoryMiriBlack Web Directory Xeque-Mate- Notícias

quinta-feira, 18 de dezembro de 2014

Pra entender sobre o que aconteceu ontem entre EUA e Cuba

Xeque - Marcelo Bancalero

Entenda... O que a globo tentou  fazer anteontem, no programa Profissão Repórter, foi mostrar que o sofrimento do povo cubano, era culpa de Fidel... O que os EUA fizeram hoje, foi assumir que a culpa foi deles. http://goo.gl/U56lDG

Leia;

EUA e Cuba iniciam reaproximação: a repercussão do dia histórico

Notícias ao vivo

15:03 GMT

EUA e Cuba iniciaram nesta quarta-feira diálogos históricos de aproximação, após cinco décadas de distanciamento.
O prisioneiro americano Alan Gross (acima) foi libertado por Cuba, em troca de três prisioneiros cubanos presos na Flórida por espionagem.
Barack Obama e Raúl Castro fizeram discursos simultâneos a respeito. Entre as medidas anunciadas, estão a abertura de uma embaixada americana em Havana, o aumento das relações comerciais e das remessas que podem ser enviadas a Cuba, mais facilidades para viagens à ilha e a libertação, por parte de Cuba, de 53 prisioneiros.
O embargo sobre Cuba, no entanto, é mantido, já que seu fim depende de aprovação do Congresso americano.
Veja a seguir, em ordem cronológica, os principais desdobramentos do tema:

15:03 GMT

O presidente americano Barack Obama e o líder cubano Raúl Castro devem fazer pronunciamentos simultâneos sobre a retomada das relações entre os dois países.
Autoridades americanas disseram a jornais locais que Washington espera abrir uma embaixada em Havana nos próximos meses.

15:15 GMT

Alan Gross, 65, passou cinco anos detido em Cuba, acusado de subversão por tentar levar serviços de internet para comunidades de Cuba.
Ele já está em solo americano, tendo sido libertado sob razões humanitárias.
Sua prisão havia sido determinante para minar tentativas de retomar as relações diplomáticas cinco anos atrás.
Em troca, os EUA libertaram três dos "Cinco Cubanos", homens condenados por espionagem e presos na Flórida.
Eles eram acusados de tentar infiltrar bases militares americanas e espionar cubanos exilados.
Os outros dois haviam voltado recentemente para Cuba, após cumprirem suas sentenças.

15:20 GMT

Em pronunciamento ao vivo, Obama anunciou a troca de prisioneiros, abertura de embaixada em Havana e aumento do limite permitido para o envio de remessas a Cuba.
"Através dessas mudanças, queremos criar mais oportunidades para americanos e cubanos e começar um novo capítulo nas Américas."
Obama descreveu o que chamou de "história complicada entre os países", envolvendo desde desavenças que remetem à Guerra Fria à contribuição "enorme" da comunidade cubana nos Estados Unidos.
"Tudo isso une os EUA e Cuba em um relacionamento que mistura amizade e inimizade."

TWEET
15:20 GMT

Yoani Sánchez, blogueira e dissidente cubana
A blogueira e dissidente cubana Yoani Sánchez postou em sua conta de Twitter o seguinte comentário: "O discurso de Obama inclui passos significativos de aproximação com #Cuba mas...o que fará Raúl Castro para mudar?"

TWEET
15:21 GMT

Casa Branca
Em sua conta de Twitter, a Casa Branca listou alguns dos principais pontos que resumem a nova política dos Estados Unidos para Cuba.
Entre eles figuram:
  • Restabelecer relações diplomáticas
  • Aperfeiçoar as relações para dar mais poder ao povo cubano, de forma efetiva
  • Facilitar o aumento de viagens a Cuba
  • Autorizar a expansão do comércio e da exportação de certos bens e serviços dos Estados Unidos para Cuba

15:23 GMT

Obama disse que iniciará diálogos com o Congresso americano para debater o fim do embargo americano a Cuba.
"Nem americanos nem cubanos se beneficiam de políticas que foram estabelecidas antes de que muitos de nós tivessem nascido", disse o presidente americano.

15:26 GMT

Além de Alan Gross, Obama anunciou que Cuba libertou também um agente de espionagem americano (cujo nome não foi mencionado) que estava detido "há duas décadas" e que "está salvo em nosso território".

15:29 GMT

Segundo Obama, funcionários de alto escalão do governo americano visitarão Cuba para viabilizar a abertura de uma embaixada e discutir imigração, contraterrorismo e resposta a desastres naturais.
Obama mencionou o envio, por parte de Cuba, de médicos para combater o ebola na África.

15:33 GMT

Obama disse que conversou na terça-feira com o líder cubano, Raúl Castro, e celebrou "a decisão de Cuba de libertar presos (políticos) e de dar acesso à internet a alguns cidadãos".
"Os EUA acreditam que nenhum cubano deve sofrer represália ou violência por exercer direitos. Os trabalhadores cubanos devem ser livres para formar sindicatos. Não espero que as mudanças que anuncio hoje vão mudar a sociedade de Cuba de um dia para outro, mas tenho confiança de que isso ajudará os cubanos a se ajudarem."

15:35 GMT

Papa Francisco: Tanto o líder cubano Raúl Castro quanto o americano Barack Obamaagradeceram o papa e o Canadá por atuarem como facilitadores no diálogo bilateral.

15:36 GMT

Em seu discurso, o líder cubano Raúl Castro reconheceu que os dois países têm"profundas diferenças em matéria de democracia, direitos humanos e política exterior", mas insistiu que o governo cubano tem "vontade de dialogar sobre esses assuntos".
Ele disse, no entanto, que o diálogo continuaria "em outro momento" e reiterou a disposição de Havana para "sustentar a cooperação nos organismo multilaterais, como a ONU".

15:39 GMT

O líder republicano americano Marco Rubio (que tem ascendência cubana) criticou Obama, alegando que o presidente democrata fez diversas concessões a Cuba sem receber contrapartidas.

15:41 GMT

Ainda em seu discurso, o presidente americano afirmou ter pedido a seu secretário de Estado que revise a presença de Cuba na lista de países que apoiam o terrorismo.

15:43 GMT

Marcia Carmo, De Paraná, na província argentina de Entre Ríos, para a BBC Brasil
A reaproximação entre Cuba e Estados Unidos passou a ser um dos principais temas do encontro do Mercosul, que reúne os presidentes do Brasil, da Argentina, do Paraguai, do Uruguai e da Venezuela. A presidente Cristina Kirchner parabenizou o "povo cubano por sua dignidade" e disse que hoje é "um dia histórico" para o mundo.

15:44 GMT

Marcia Carmo, De Paraná, na província argentina de Entre Ríos, para a BBC Brasil
Além da presidente Cristina Kirchner, o presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, dedicou grande parte de seu discurso à reaproximação entre Cuba e Estados Unidos. Em seu discurso, a presidente Dilma Rousseff não citou o assunto. Maduro, por sua vez, parabenizou tanto Raúl Castro e Fidel Castro quanto Obama.
"Estamos felizes pela liberação dos três heróis cubanos (em referência aos prisioneiros libertados pelos EUA). É uma vitória de Fidel, uma vitória histórica do povo cubano. É preciso reconhecer o gesto de Obama, um gesto de valentia".

15:45 GMT

O líder cubano Raúl Castro discursou ao mesmo tempo que Obama sobre a retomada das relações.
"Conclamo o governo dos Estados Unidos a remover os obstáculos que impedem ou restringem os vínculos entre nossos povos, as famílias ou os cidadãos de ambos os países, em particular os relativos às viagens, a correspondência postal e telecomunicações", disse.
"Os progressos alcançados nas trocas sustentadas mostram que é possivel encontrar solução para muitos problemas. Devemos aprender a arte de conviver de forma civilizada com nossas diferenças".

15:52 GMT

Discursos de Barack Obama Raúl Castro sobre reaproximação histórica repercutem nas redes sociais - algumas das palavras mais citadas no Twitter mundial no momento são relacionadas às novas políticas entre Estados Unidos e Cuba.

15:52 GMT

Barack Obama e Raúl Castro falaram no telefone na terça-feira durante quase uma hora, segundo uma autoridade de alto escalão do governo americano. Eles discutiram o potencial para a cooperação entre os dois países em uma série de assuntos, incluindo o combate ao ebola e operações de contraterrorismo.

15:54 GMT

Obama disse que os EUA vão aumentar as trocas comerciais e de informação com Cuba, facilitando as viagens à ilha, o envio de mais remessas ao país e o uso de cartões de crédito/débito em território cubano.
"São os passos que eu posso dar como presidente.(...) Não podemos continuar fazendo a mesma coisa por 50 anos e esperar um resultado diferente. Aos cubanos, os EUA estendem a mão de amizade. Aos que não concordam com a decisão, respeito sua paixão e seu compromisso com a democracia."
"Hoje estamos fazendo essas mudanças porque é a coisa certa a se fazer, para criar um futuro melhor para os cubanos, para os americanos, para todo o nosso hemisfério e para o mundo."

15:58 GMT

Raúl Castro reconheceu que os EUA e Cuba mantêm "profundas diferenças em matéria de democracia, direitos humanos e política externa", mas ressaltou a vontade cubana de "dialogar sobre todos esses temas".

16:01 GMT

secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, afirmou que a notícia sobre a reaproximação de Estados Unidos e Cuba é "muito positiva".

16:04 GMT

Mais sobre o senador republicano pela Flórida, Marco Rubio: Ele disse que a nova política anunciada pelo presidente Obama em relação a Cuba se baseia em "uma ilusão e uma mentira".
Segundo Rubio, a decisão de Obama é "ingênua e ignorante" porque "é contraditória com os valores de defesa dos direitos humanos e das liberdades civis" dos americanos.

16:07 GMT

Em resposta à crítica de que os EUA não receberam contrapartidas aos passos dados para se reaproximar de Cuba, o senador democrata Carl Levin, de Michigan, disse à CNN achar o argumento absurdo.
"Como não recebemos nada em troca? Cuba vai libertar seres humanos (em referência aos prisioneiros que serão soltos). Recebemos de volta Alan Gross."
Ele lembrou que os EUA também reataram relações com o Vietnã após a guerra e "foi a coisa certa a fazer".

16:11 GMT

Segundo o Vaticano, o papa Francisco - que participou da intermediação das negociações - felicitou os Estados Unidos e Cuba pelo início da normalização das relações.

16:14 GMT

A editora da BBC Mundo em Miami, Liliet Heredero, explica que o anúncio feito por Obama nesta quarta repercutiu fortemente na grande comunidade cubana local.
Muitos criticam fortemente a reaproximação com Cuba; outros a veem com bons olhos, mas temem que não haja, na ilha, os avanços democráticos esperados pela comunidade.

16:16 GMT

O diálogo entre Cuba e os Estados Unidos foi autorizado nos primeiros meses de 2013, segundo altos oficiais do governo americano. Diversas reuniões entre representantes dos dois países aconteceram no Canadá e no Vaticano desde então. 

16:21 GMT

A nova política anunciada pelo governo Obama permite que viajantes tragam aos EUA até US$ 100 em charutos cubanos. Mas, segundo autoridades americanas, os charutos devem ser para consumo próprio e não para a revenda.

16:25 GMT

Marcia Carmo, De Paraná, na província argentina de Entre Ríos, para a BBC Brasil
Em reunião do Mercosul, Dilma Rousseff falou sobre a reaproximação entre Cuba e Estados Unidos.
"Imaginamos que nunca veríamos esse momento do início da relação entre EUA e Cuba. Quero saludar o presidente de Cuba e o presidente dos EUA e principalmene o papa Francisco (intermediador do diálogo). Esse é um momento que marca mudanca na civilização nos nossos dias. Um dia que marca o restabelecimento das relacoes interrompidas há muitos anos."
Cristina Kirchner também voltou a falar sobre o "dia histórico" entre Cuba e Estados Unidos:
"Um fato que nos comoveu a todos. Que bom que ocorreu durante uma reunião do Mercosul. Uma decisão inteligente do presidente dos Estados Unidos."

16:31 GMT

O jornal americano The New York Times chegou a fazer cinco editoriais seguidos argumentando em favor do fim das sanções à ilha comunista; um desses editoriais citava o porto de Mariel, financiado pelo Brasil.

16:37 GMT

Segundo autoridades do governo americano, ampliar as telecomunicações em Cuba é uma das prioridades do governo Obama. Fontes dizem que o presidente americano vai autorizar a exportação de equipamentos, hardware, software e serviços nessa área à ilha.

16:42 GMT

No Twitter, cubanos comentam a reaproximação dos dois países, com destaque para a devolução a Cuba dos agentes que estavam presos nos Estados Unidos.

TWEET
16:48 GMT

Senador republicano Lindsey Graham
"Farei tudo o que estiver no meu poder para bloquear o uso de verbas para abrir uma embaixada em Cuba. Normalizar as relações com Cuba é uma má ideia em um mau momento."

16:59 GMT

"O governo de Cuba aceitou libertar 53 presos. Acreditamos que estes indivíduos são presos políticos e comemoramos sua libertação", disse um alto funcionário do governo americano à agência de notícias AFP.
"Alguns já foram soltos e esperamos que as libertações continuem."

17:05 GMT

Principais marcos das relações entre Cuba e EUA nas últimas cinco décadas
  • 1959: Fidel Castro e seu exército de guerrilheiros derrotam o governo de Fulgencio Batista, que era apoiado pelos Estados Unidos.
  • 1960: Cuba nacionaliza empresas americanas sem oferecer compensações em troca. Os Estados Unidos rompem diplomaticamente com o país e põem em prática um embargo nas relações comerciais.
  • 1962: Crise dos mísseis de Cuba: Temendo uma invasão americana, Fidel Castro concorda em permitir que a União Soviética posicione mísseis nucleares na ilha, ameaçando os EUA. As duas superpotências da Guerra Fria ficam à beira da guerra
  • 2001: Cinco cubanos, chamados de "5 heróis" em Cuba, são presos em Miami por espionagem.
  • 2008: Raúl Castro se torna presidente de Cuba.
  • 2009: O americano Alan Gross é detido em Cuba por espionagem.
  • 2011: Um dos "5 heróis", Rene Gonzalez, é libertado pelos Estados Unidos.
  • Dezembro de 2013: O presidente americano Barack Obama e Raul Castro se cumprimentam no funeral de Nelson Mandela, o primeiro gesto público entre líderes dos dois países desde 1959.
  • Fevereiro de 2014: Um segundo integrante dos “5 heróis”, Fernando Gonzalez, é libertado depois de cumprir sua sentença.
  • 17 de dezembro de 2014: Alan Gross é libertado por Cuba, em troca pela libertação dos outros três cubanos

17:12 GMT

Após o discurso de Barack Obama, o Departamento do Tesouro de Estados Unidos indicou que as sanções financeiras contra Cuba serão modificadas "nas próximas semanas".
Segundo a Casa Branca, os cidadãos e as empresas americanas poderão tentar conseguir licenças para fazer negócios com cubanos que vivam fora da ilha. O governo americano também permitirá às pessoas participar de conferências relacionadas a Cuba fora do país caribenho.

17:15 GMT

Em pronunciamento perante as câmeras de TV, o ex-prisioneiro Alan Gross - libertado por Cuba nesta quarta após acordo com os EUA - agradeceu os esforços de congressistas americanos e do presidente Barack Obama por sua libertação.
"Foi crucial para minha sobrevivência saber que não tinha sido esquecido", declarou.
Ele ficou cinco anos detido, acusado por Cuba de espionagem.
Gross afirmou que mantém seu "profundo respeito pelo povo de Cuba" e disse lamentar que o povo seja prejudicado "por políticas mutuamente beligerantes" dos dois lados.
Fazendo piadas, também pediu que, a partir de agora, sua privacidade seja respeitada.

17:22 GMT

Em comunicado, o Vaticano afirmou que o papa parabeniza a "decisão histórica tomada pelos governantes de EUA e Cuba para restabelecer relações diplomáticas, com o objetivo de superar, no interesse dos cidadãos de ambos países, as dificuldades que marcaram sua história recente".
O comunicado explica que o papa escreveu, nos últimos meses, cartas a Raúl Castro e Barack Obama, convidando-os a "resolver questões humanitárias de interesse mútuo", incluindo a situação de prisioneiros.
Delegações de Cuba e EUA realizaram reuniões no Vaticano em outubro passado. A Santa Sé afirmou que "continuará a garantir apoio a iniciativas de ambos os países para fortalecer suas relações bilaterais e promover o bem-estar de seus respectivos cidadãos".

17:29 GMT

Em comunicado, o Ministério das Relações Exteriores do México afirmou que a próxima viagem de altos funcionários americanos a Cuba será fundamental para normalizar o diálogo entre os países.
"Sem dúvida, o fim de restrições financeiras, a possibilidade de que cidadãos americanos possam abrir contas bancárias, o uso de cartões de crédito e o aumento do teto das remessas são um divisor de águas no processo de renovação das relações bilaterais", diz o documento.
A Chancelaria mexicana diz ainda que a decisão de Havana e de Washington "é coerente com a posição histórica do México de buscar soluções pacíficas para as controvérsias e promover a paz no hemisfério".

17:35 GMT

O presidente da Câmara de Representantes dos Estados Unidos, o republicano John Boehner, diz que as medidas de abertura de Barack Obama fazem parte de "uma série de concessões sem sentido a uma ditadura que maltrata seus cidadãos e conspira com seus inimigos".

17:41 GMT

"A troca de prisioneiros entre EUA e Cuba oferece a melhor oportunidade em mais de meio século para criar-se uma agenda de mudanças em direitos humanos, em meio a esforços para normalizar as relações entre os dois países", declarou nesta tarde a ONG Anistia Internacional.

17:50 GMT

O presidente colombiano Juan Manuel Santos falou da "audácia e coragem" dos governos dos Estados Unidos e de Cuba para dar um passo que abre a porta para que a América seja "um continente onde haja paz entre todas as nações e dentro delas".
"É uma grande notícia para a região e para o mundo, é um passo fundamental para a normalização das relações entre os dois países que vai repercutir muito positivamente em todo o hemisfério", afirmou.

17:56 GMT

Barbara Plett, Especialista em diplomacia americana da BBC News
A libertação de Alan Gross foi essencial para qualquer avanço diplomático entre EUA e Cuba, mas mudanças políticas em ambos os países já haviam criado um clima para distensão.
Nos EUA, mudanças demográficas em Miami aliviaram a influência política dos exilados anti-Castro; jovens cubano-americanos e imigrantes recentes são mais abertos ao diálogo.
Em Cuba, limitadas reformas econômicas levadas a cabo por Raúl Castro deram início ao relaxamento da mão pesada do Estado e elevaram o interesse por parte de negócios americanos.
Cuba parou de exportar a revolução à América Latina; na verdade, tem mediado muitas tentativas bem-sucedidas até agora nos diálogos entre as Farc e o governo colombiano, fazendo com que sua presença na lista de países que patrocinam o terrorismo pareça cada vez mais sem sentido.
E países latino-americanos reintegraram Cuba em órgãos regionais ao convidar a ilha para sua Cúpula das Américas, em abril. Obama também deverá comparecer, o que talvez tenha ajudado a moldar suas iniciativas, enquanto ele planeja seu legado nos dois últimos anos no cargo.

18:04 GMT

Daniel Pardo, Da BBC Mundo em Caracas
O anúncio teve grande impacto na Venezuela, onde tudo relacionado a Cuba recebe grande cobertura.
A reaproximação EUA-Cuba ocorre apenas uma semana após Washington anunciar sanções contra autoridades venezuelanas, medida fortemente condenada pelo presidente Nicolás Maduro.
Na segunda-feira, Maduro liderou um protesto contra os EUA, mas, nesta quarta, celebrou a libertação de presos cubanos detidos em território americano e afirmou se tratar de um "gesto de valentia" de Obama.

TWEET
18:13 GMT

Kim Gittleson, repórter de negócios da BBC, em Nova York
Conversei com um vendedor de charutos na Flórida, ele me falou que vai mandar caixas comemorativas tanto para Obama quanto para Castro pelo 'trabalho bem feito'.

18:18 GMT

Na tarde desta quarta, parte da comunidade cubana de Miami, crítica ao governo castrista, protestou contra a aproximação entre EUA e Cuba.

18:24 GMT

Em editorial, o jornal The New York Times afirmou nesta quarta que a reaproximação "é uma iniciativa corajosa que põe fim a um dos capítulos mais equivocados da história da política externa americana".
O jornal fez uma série de editoriais a respeito de Cuba, um deles defendendo o fim doembargo - que se mantém em vigor apesar da aproximação desta quarta-feira, porque depende de decisão do Congresso americano.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Parceiro do Blog - NOSSA BANCA

Parceiro do Blog -  NOSSA BANCA
Endereço da NOSSA BANCA - O endereço é Segundo Lopes Carmona, 347 - Centro - Votorantim - SP Ao lado do Malucho Supermercados

License Creatve Crommons

Postagens populares

Arquivo do blog

SHARE THIS

Anuncios

Anuncios
Custo Benefício Garantido