Magazine do Xeque-Mate

segunda-feira, 21 de maio de 2012

Absurdo! Além de bicheiro, jornalista da Veja usava sequestradores como fonte

Xeque-Marcelo Bancalero

O que nós queremos é a verdade doa a quem doer.
Mesmo que apareçam sujeiras em nosso meio. 
Um corpo é sujeito à inflamações, e isso acontece por que ele próprio quer se curar. A inflamação do quadro político e midiático é o corpo desta nação graças aos anti-corpos que só começaram a agir depois dos governos de Lula e Dilma.
Na tentativa de desestabilizar a administração do PT, acabaram se descuidando  e agora o povo vai saber a verdade.
A Veja deveria suspender suas edições  até que ( se fosse possível ), prove sua inocência. Pois é ridículo ver essa revista nas bancas depois de tanta sujeira ligada a ela.
Fica parecendo que  pensa que o povo é retardado, que ainda tem apreço por ela. Não percebem que ainda vendem , por que querem ver até onde vai o cinismo dessa péssima revista.
Bom, deixe  que gastem então com suas edições. Será bem menos do que gastarão com seus advogados.


Além de bicheiro, jornalista da Veja
usava sequestradores como fonte

Segundo Carta Capital, Veja escondeu escândalos em troca da ajuda de Carlinhos Cachoeira
Do R7
Depois da revelação de que o jornalista da revista Veja, Policarpo Júnior, mantinha como fonte o bicheiro Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira, a Polícia Federal suspeita que ele também teria como informantes dois arapongas responáveis por um sequestro.
Leia mais notícias no R7 
A revelação, publicada na edição deste sábado (19) da revista Carta Capital, diz que Jairo Martins e Idalbeto Martins de Araújo mantiveram em cárcere privado um integrante da própria quadrilha de Cachoeira.
A informação foi atribuída ao delegado da PF Raul Alexandre Souza. De acordo com a revista, o sequestro aconteceu porque Cachoeira desconfiava do envolvimento de seu funcinário com o roubo de dinheiro de suas máquinas caça-níqueis.
“Os autores do sequestro teriam sido Jairo Martins e Idalberto Martins de Araújo, o Dada, os arapongas que aparecem nas escutas como fontes constantes do jornalista Policarpo Jr., diretor da sucursal de Brasília da revista Veja”, diz a reportagem.
Carta Capital questiona no final da matéria se é justo que o jornalista encoberte um escandalo de corrupção em troca de algumas informações de sua fonte.
“Pergunta-se: para fazer denúncia sobre o governo, os jornalistas que tinham Cachoeira como fonte encobriram ou não um meliante maior?”.
Delta
Ontem foi revelado mais um vazamento de grampos telefônicos, que comprometem o jornalista. Na gravação, Cachoeira conversa com Cláudio Abreu, ex-diretor da construtora Delta – empresa suspeita de assinar contratos irregulares com governos estaduais.
Em um dos trechos, Cachoeira diz que Policarpo não os "colocaria em roubada" e que ele "sabia de tudo" sobre a relação de Cláudio Abreu com a Delta e o bicheiro.

— O Policarpo é o seguinte: ele não alivia nada, mas também não te põe em roubada, entendeu? Eu falei, eu sei, ó: “Inclusive vou te apresentar depois, Policarpo, o Cláudio, eu sou amigo”, eu falei que era amigo do cê de infância. E ele: “Então, ele trabalha na sua empresa”, falou assim, “vai me contar que você tem ligação com ele”. Ele [Policarpo] sabia de tudo. “Eu não vou esconder nada de você não, Policarpo, o Cláudio é meu irmão, rapaz”.
Para a CartaCapital, o papel de um jornalista não é ajudar "um fora da lei”.
“Qual seria o papel de um jornalista em um caso desses: ajudar um fora da lei a derrotar grupos adversários ou investigá-lo e destruir o esquema de todo mundo, inclusive um senador envolvido com o bando?”

License Creatve Crommons

Postagens populares

Arquivo do blog

Anuncios

Anuncios
Custo Benefício Garantido