Magazine do Xeque-Mate

domingo, 5 de abril de 2015

SILAS MALAFAIA ASSUME PAPEL DE ADVOGADO DO DIABO DE VEZ... E SAI EM DEFESA DA REDE GLOBO E CRITICA BOICOTE À NOVELA BABILÔNIA

Xeque - Marcelo Bancalero

Sem falar das questões religiosas...
Sem dizer o que é certo ou errado, pois cada um tem sua fé...
O que me faz  ir contra o pastor Silas Malafaia, são suas grotescas contradições!
Um cara que eu não perdia um programa  dele na TV,  só pra assistir, as várias surras que ele dava na Rede Globo... Era muito bom ver Malafaia batendo de frente contra a mãe do PIG... 
Porém, para o pastor Malafaia, não bastou fazer a obra de Deus, ele quis se meter com a política.
E pior...
Escolheu o lado errado!
Em 2010 apoiou o candidato da Rede Globo, José Serra.
E deixou aquilo que mais  sabia fazer, defender sua fé, para ser advogado do diabo. Já não batia na Rede Globo em seus programas, mudou o alvo... Agora só o PT estava na mira.
Não demorou muito  pra descobrirmos que havia algo de podre por trás disso...
E foi o Festival Promessas realizado pela Globo, onde só ele, poderia vender seus produtos em  espaço de propaganda  durante o Festival.
Eu não tenho autoridade para condenar o homem Silas Malafaia, mas tenho a obrigação de relatar suas mazelas.
E digo sem medo nenhum de errar...
Pastor Silas Malafaia...
O senhor é uma vergonha para o povo evangélico, e para milhões de brasileiros!
Quanto a Rede Globo está lhe pagando para defender uma novela, que normalmente, o senhor estaria criticando?
Leia a dica de Marta Oliveira;


SILAS MALAFAIA SAI EM DEFESA DA REDE GLOBO E CRITICA BOICOTE À NOVELA BABILÔNIA

 

O pastor Silas Malafaia criticou o boicote dos cristãos à novela Babilônia, exibida pela rede Globo. Ele sugeriu que os políticos da Frente Parlamentar Evangélica deveriam deixar de atacar a novela.

A postura de Malafaia tem sido grandemente questionada nas redes sociais. Os internautas acusam o pastor de militar em causa própria, uma vez que o mesmo vem se aproximando da rede Globo faz algum tempo, sendo o único líder evangelico que conseguiu espaço de propaganda para vender "produtos religiosos" durante o Festival Promessas.
Escrita por Gilberto Braga, João Ximenes Braga e Ricardo Linhares, com direção de Dennis Carvalho, a trama estreou com um beijo gay entre as personagens de Nathalia Timberg e Fernanda Montenegro, e desagradou uma multidão de telespectadores.

Apesar das críticas de Malafaia e outros lideres evangélicos, o boicote à novela tem surtido efeito, pois em sua estréia, Babilônia teve o pior ibope dos ultimos 50 anos. Preocupados com a rejeição do publico, a emissora dos Marinhos efetuou diversas mudanças estruturais, que vão desde o logotipo até as chamadas, muito mais "suaves" agora, dando protagonismo aos personagens paralelos, desviando a atenção do beijo gay e histórias de promiscuidade, intrínsecas à trama.

Antes e depois: mudança da abertura é uma tentativa de marketing para "suavizar" a trama


Internamente, a avaliação é a de que Babilônia exagerou ao concentrar os primeiros capítulos em personagens polêmicos, como as vilãs Beatriz (Gloria Pires) e Inês (Adriana Esteves) e no casal de lésbicas Teresa (Fernanda Montenegro) e Estela (Nathalia Timberg). Avalia-se também que a parte mais folhetim, das mocinhas sofredoras e casais apaixonados, ficou em segundo plano. A cúpula da Globo, contudo, aprova a novela e aposta em um esforço de comunicação para levantar a audiência.


Redação Púlpito Cristão, com informações da VEJA Online

License Creatve Crommons

Postagens populares

Arquivo do blog

SHARE THIS

Anuncios

Anuncios
Custo Benefício Garantido