Magazine do Xeque-Mate

sexta-feira, 21 de junho de 2013

Se os jovens que heroicamente iniciaram este legítimo movimento não retomarem a liderança do que criaram, os golpistas conseguirão o retorno da ditadura!

Xeque - Marcelo Bancalero

É necessário acalmar a adrenalina  e entender alguns aspectos importantes com essa grande mobilização nacional.
Tudo começou com um grupo, que sem saber, com objetivos legítimos, acabou  acendendo um estopim num barril de pólvora.
O brasileiro, por mais que  tenha hoje, um país muito melhor do que há 10 anos atrás, por ter sofrido com miséria, hiper-inflação, descaso social por tantos anos, ainda tem sede de serem  ressarcidos pelos sofrimentos de outrora.
Mas vamos entender uma coisa...
Alguns grupos infiltrados, com outras convicções políticas, que  são anárquicos, se dizem de extrema esquerda, e assim, viram tanto à esquerda, que  acabam indo para a direita. onde se encontram fascistas, acabam por trabalhar pelos ideias deste. 
Eu tenho comigo algumas teses que aos poucos vão ganhado forças, me dando condições de argumentar. 
Com  o desvio do foco  inicial do MPL, vejo que na verdade o grupo ganhou apoio de outros para  ganhar força, principalmente na internet. Quando o grupo saiu  às ruas na sexta feira (14/06/2013),  tenho pra mim , que, quem tentou se apossar  do fruto destas manifestações foi responsável pelo vandalismo iniciado em SP, e teve  para contribuir com os golpistas, a burrice do governo de Geraldo Alckmin, atacando violentamente com a PM, manifestantes, imprensa e até quem só passava pelo local . Com isso, podemos dizer que o MPL pode até inconscientemente ter acendido o estopim, mas foi o governo tucano em SP que emprestou o isqueiro, ao criar a comoção nacional que  acordou o gigante. Ai foi o que queriam os golpistas que  quero denunciar neste texto.
Vejamos alguns pontos importantes...
A Rede Globo é uma TV que teve sua concessão como moeda  de troca por favores à ditadura militar. 
A Rede Globo, ou melhor falando, as Organizações Globo, vem perdendo suas forças. Principalmente com as descobertas  de sua participação através da editora Abril, revista Veja, na grande mentira criada , para  tentar  incriminar  líderes do PT, partido do governo, e tentar enfraquecer o partido. Dentro de mais alguns meses, a verdade virá à tona. 
Essa mesma  rede de TV, tentou  usar o senso comum, a legítima sede de justiça dos brasileiros , cansados de tanta corrupção no país, a sentirem-se  vingados, porém, tudo não passava de uma miragem. Claro, eles ainda apelarão a este senso comum, quando o STF, vencido por tantos erros que cometeram, tiverem de anular o julgamento da AP 470, o tal do mensalão, criado pela mesma. 
Neste ponto, fortalecer manifestações, não abertamente é claro, pois a Rede Globo mesma foi alvo destas, mas utilizando-se de meios escusos para isto. Ela conseguiria, após  a proclamação de inocência de alguns dos réus nesta farsa, que movimentos  tivessem início no país novamente. Desta vez com palavras de ordem novas e mais articuladas pela oposição.
E tenham certeza de uma coisa, o Brasil não pode  mais, nesta luta para conter a inflação, de às duras penas no Congresso, aprovar projetos  sociais,  ter de  enfrentar  novamente  manifestações que embora de cunho legítimo, sejam  utilizadas por indivíduos sem  escrúpulos que querem apenas o poder pelo poder.
Então chego ao outro ponto deste artigo...
A ditadura!
Ela não morreu... Mas está adormecida!
E quer voltar!
E uma das maneiras das Organizações Globo se safarem de seus feitos, e livrarem a cara de  outros com ela, é ajudar ao retorno desta ditadura.
Você pode perguntar...Mas como?
Eu respondo!
Essa nova juventude, estes novos caras pintadas, já não manipulados descaradamente pela Globo como outrora, mas  ainda manipulados de maneira discreta. Estes jovens  frutos de um governo que ousou investir em educação, dando acesso a universidades, principalmente com o ProUni, e que  criou uma geração com senso crítico. Com uma pequena, porém perigosa diferença...
Estes jovens que gritam palavras de ordem, desconhecem, ou pelo menos, não viveram na pele a luta contra a ditadura da época dos anos dourados. Não compreendem  a existência de que os anos de sofrimento da ditadura podem voltar. 
E agora termino explicando como isso pode acontecer!
Se  o caos continuar, se os líderes do MPL, não retomarem a liderança do movimento que iniciaram, falando à população que o objetivo principal foi conquistado e agora, é hora de deixar o país  dar a resposta. Devolver o estado de direito àqueles que devem  governar para o bem de todos..
Caso isso não aconteça, e  os estados e municípios não consigam conter a população incitada pelos infiltrados que gritam outras palavras de ordem levando a uma confusão mental e despropositada. Pois é claro, evidente que nenhum governo pode resolver a todos problemas de uma vez. Com esse cenário de caos social, é  tudo o que o exército precisa para tomar o governo num golpe de estado.
E eu tenho certeza, que  no fundo estes jovens que iniciaram  essa luta não querem isso.
Mas muita gente quer!
Principalmente como disse, fascistas midiáticos e aqueles que foram afrontados pelo governo Dilma com a Comissão da Verdade!
Claro que tem muito militar que quer dar o troco.
Vamos pensar nisto jovens brasileiros!
Pensar em por que, pesquisa  sinistra do Data Folha, que mostra estranhamente queda da aprovação do governo Dilma, na mesma pesquisa pergunta sobre a volta da ditadura???
Vamos trazer à memória os sofrimentos de brasileiros na época da ditadura, e tentar perceber o que se passa nas entrelinhas desta nova história.
É muito bom ver o povo brasileiro saindo do conformismo, mas é muito triste se isso acontecer, sem que tenham  uma convicção do que fazer com o poder que descobriram ter.
Como o artigo que o amigo Luis Carlos Azenha publicou "As crianças e a tortura"
Nosso país, nunca avançou tanto como nestes últimos 10 anos.
Falta muita coisa a ser conquistada, mas estamos no caminho.
Não se deixem enganar!
Leia;

Pesquisa 'sinistra' do Datafolha testa popularidade da volta da ditadura

e

XAD NA PAULISTA
SE LEMBROU DO ALLENDE

A Globo botou o Movimento do Passe Livre no bolso e vai para o Golpe !


Pesquisa 'sinistra' do Datafolha testa popularidade da volta da ditadura

Pesquisa 'sinistra' do Datafolha testa popularidade da volta da ditadura

por Helena Sthephanowitz, especial para a Rede Brasil Atual publicado 03/05/2013 09:57
Pouca gente viu, quase ninguém comentou. No feriado de 1º de maio, o instituto de pesquisa Datafolha, dos mesmos donos do jornalão "Folha de S.Paulo", divulgou uma pesquisa, restrita à capital paulista, para conferir se os paulistanos apoiariam a implantação de uma ditadura no Brasil.
Na pesquisa, sinistra – para dizer o mínimo –, os números estimulados foram:
- 53% dos entrevistados disserem concordar com a afirmação: "democracia é sempre melhor do que qualquer outra forma de governo".
- 19% escolheram: "em certas circunstâncias, é melhor uma ditadura do que um regime democrático".
- 20% escolheram: "tanto faz se o governo é uma democracia ou uma ditadura".
Os 8% restantes se dividem entre quem se declarou explicitamente favorável a uma ditadura e os que respondem "não sei".
A notícia saiu sob o título “Apoio ao regime democrático tem ligeira queda” e tem viés de pregação antidemocrática. Isso porque, segundo a publicação,  houve oscilação nos números em relação há 10 anos atrás,  quando  57% dos entrevistados  responderam "democracia sempre" e os que responderam "depende das circunstâncias" foram 16%.

Lições e cuidados

A partir do momento em que as velhas oligarquias econômicas, incluindo aí os barões da mídia, passaram a perder eleições no voto popular, voltaram a flertar com o golpismo. O jornalão foi notório conspirador pelo golpe de 1964 e um dos principais bastiões de sustentação da ditadura por mais de uma década, até iniciar o processo de abertura política no final dos anos 70. Hoje as oligarquias que perderam poder político, sonham com um golpe nos moldes hondurenhos, aplicado pelo judiciário.
Isso explica os jornalões e TV's demonizarem os políticos eleitos pelo voto popular e endeusarem os juízes do STF.
É verdade que muitos políticos fazem por merecer certa dose de  má fama, mas há também muitos que honram seus mandatos e representam com dignidade e honram os votos que receberam de seus eleitores. Da mesma forma, no Judiciário também tem muita gente honrada e outras nem tanto. E há outros que, mesmo agindo dentro das leis, também usam e abusam de privilégios, vantagens, mordomias e luxos com dinheiro público. E há ainda os que são parciais nos julgamentos por afinidade política.
Aliás, bem ou mal, quase todo político tem de enfrentar as urnas de quatro em quatro anos, tem de expor seus bens na internet e, numa campanha, em geral, tem a vida devassada, nova denúncias aparecem e antigas são requentadas, as promessas descumpridas são cobradas. Se todos os juízes tivessem de passar por uma prova de fogo semelhante de tempos em tempos, quantos conseguiriam manter suas imagens de impolutos?
Além disso, paradoxalmente, é o Judiciário co-responsável pela eleição de muitos picaretas, por ser lerdo em julgar quem é notoriamente ficha suja, mas oficialmente ainda não tem condenação final. Não é justo dizer que o só povo escolhe mal, se a própria Justiça Eleitoral atesta que o candidato tem situação regular para se candidatar e tomar posse de sem mandato.
Logo, é simplismo demonizar o Poder Legislativo e endeusar o Judiciário. Ambos têm muito o que melhorar, corrigir antigos vícios e se tornarem mais republicanos. E só a democracia, com ampla transparência pública, levará à depuração destas instituições.
Mas a velha imprensa aposta nessa vigarice golpista, fazendo campanha de demonização só de parlamentares, sem separar o joio do trigo. Tudo para desqualificar o voto popular e fazer o cidadão desistir da sua própria participação política. Tudo para levar o cidadão a não acreditar no seu próprio poder de transformar a sociedade pelo engajamento.
No fundo é a tentativa de aplicar o velho golpe: tirar o povo do caminho, para colocar no governo um preposto que governe só para as velhas oligarquias que atrasaram o Brasil por 500 anos.

XAD NA PAULISTA
SE LEMBROU DO ALLENDE

A Globo botou o Movimento do Passe Livre no bolso e vai para o Golpe !
Publicado em 20/06/2013


Na foto, Allende depois de uma manifestação de jovens apartidários

O Conversa Afiada reproduz comentário do amigo navegante XAD:

Enviado em 20/06/2013 às 21:35

Fascistas, Fascistas! Não passarão!!!
Acabo de voltar da passeata na Av. Paulista, convocada pela direção nacional do PT. Éramos não mais de 200 militantes.

Quando cheguei à concentração, na Av. Angélica, vi que talvez não conseguíssemos caminhar nem 100 metros… O ódio dos que estavam na Paulista e que ocupam as ruas há dias era total. Mas esse ódio não era direcionado apenas ao PT. Era contra qualquer bandeira, qualquer movimento social organizado. A CUT estava presente. O Movimento Passe Livre. E a UNE também.

Durante a passeata, várias bandeiras foram atacadas, rasgadas e queimadas sob gritos de “Fora PT, vai tomar no cu!”, “o povo acordou”, “oportunistas” e, last but not least, “mensaleiros”!!!

Desde o início, foi necessário formar um cordão humano para “proteger” o final da passeata. Às vezes, formava-se um cordão também na lateral.

Os ataques acompanharam toda a passeata. Fomos vaiados na maior parte do tempo. O silêncio só veio quando cantamos um trecho do hino nacional. Também gritávamos: “Sem violência”, “Democracia”, “Vem pra rua, vem contra a tarifa”, “olha que loucura, contra partido, parece ditadura” e “R$ 3 não dá, contra a tarifa, é passe livre já”.

Durante o trajeto, tentaram invadir a passeata, ameaçaram, provocaram, partindo para a agressão, xingando o tempo todo. Foi tenso. Deu um medo danado.

Um dos gritos que se expandia com muita facilidade, espalhando-se pela Paulista, era: “O povo unido não precisa de partido”. Enquanto gritavam, as pessoas, que ocupavam as laterais da avenida, colocavam os braços para cima, em gesto típico do nazismo/fascismo.

Seguimos até o Masp. Não sei nem dizer como conseguimos. Nessa hora, os gritos de “abaixa a bandeira” tornaram-se cada vez mais fortes. E os ataques também. Chutes e ameaças, de um grupo de “carecas” e fortões, que seguiu a passeata durante todo o trajeto, tornavam a cena totalmente assustadora.

Na altura da estação Trianon-Masp fomos cercados. A passeata tornou-se, praticamente, um cordão humano, de um lado e de outro. Começaram a jogar rojões em cima da gente e bolas de papel com fogo.

Nessa hora, correram avisos para que a gente guardasse as bandeiras. Eu, por exemplo, estava empunhando uma bandeira da União Estadual dos Estudantes de São Paulo (acho que era isso) e desfilei o tempo todo enrolada numa bandeira do PT. Alguém pegou a bandeira da UEE e outro me avisou para tirar a bandeira do PT e guardar na mochila (para evitar linchamento e coisas do tipo, caso a passeata se dispersasse).

Para vocês terem uma ideia, eu estava compondo o segundo cordão no fim da passeata. Não foi nada fácil.

Nesse momento surgiu o grito: “Fascistas, Fascistas, Não Passarão!!”.

O grito foi entoado em uníssono, com muita força. Embora o momento não fosse propício, cheguei a rir quando uma moça, que estava atrás de mim, soltou: “gente, não adianta gritar isso, eles não sabem o que é, vão achar que é só provocação e, ao que parece, somos minoria!!”.

E éramos. Depois de alguns minutos, abaixamos as bandeiras, a passeata foi invadida. Dispersamos.

Voltei para casa, com a bandeira na mochila, pensando. Pensando muito. Lembrei do Allende.






License Creatve Crommons

Postagens populares

Arquivo do blog

Anuncios

Anuncios
Custo Benefício Garantido