Magazine do Xeque-Mate

domingo, 15 de dezembro de 2013

Série Rever pra Jamais Esquecer! Cartilha sobre o funcionamento da In-Justiça brasileira by Gurgel & Cachoeira e Cia.

Xeque -Marcelo Bancalero

Pois meu caro leitor..
Talvez você se pergunte...
Por que cargas d'água a ação penal  (AP470), (vulgo mensalão do PT), pulou a fila?
Por que, a fonte de todos os males, o mensalão mineiro (nome correto mensalão tucano), ficou lá atrás, mofando nos gavetões dos prevaricadores da PGR (como diz compropriedade o Collor?

A resposta é fácil...
Uma grande articulação aconteceu, para que a CPMI do Cachoeira desse em nada!
E depois disso, não tivemos  manifestações nas ruas como a de junho pedindo justiça...
A mídia não ficou indignada e o Arnaldo Jabor, Merval, José Nêumanne Pinto, Reinaldo Azevedo não fizeram comentários esdrúxulos dizendo que tudo acabou em Pizza.
Dai com ajuda do prevaricador (um dos acusados na CPMI), Roberto Gurgel...Claro!...Para que se desviassem os olhares de suas mazelas, adiantou-se e correu apresentar no STF o "tal do mensalão".

Era tudo o que a mídia golpista e os bandidos citados na CPMI do cachoeira precisavam,
Ninguém mais falou no Cachoeira...
E deram em troca,para o povo que sedento de justiça, uma farsa, criada às pressas pra salvar verdadeiros corruptos.

O mesmo acontece agora com o caso do Helicóptero do Pó, aquele com 450 Kg de cocaína dos Perrellas, os amiguinhos do Aécio, os bilhões da Alston e Siemens no Trensalão dos tucanos,os milhões do ISS em São Paulo....
Você dúvida que a história voltará a se repetir?
A mídia dá pouca importância a isso Àsroubalheiras do PSDB e Cia...
Preferem  esticar o "tal do mensalão" do PT até 2014.
Duvidam que criarão mais uma grande farsa, que será top nos jornais,amplamente noticiada pela mídia, afim de desviar os olhares de tudo que acontece, e ao mesmo tempo  atacar o PT?
Esperem pra ver!

Leia e entenda o que é justiça no Brasil;


Com 39 anos de prisão, Cachoeira está livre, atuando e costura candidatura da mulher

Sugestão de Assis Ribeiro

do Brasil 247

CACHOEIRA, A LUXUOSA VIDA DE UM CONDENADO


A Justiça só é cega para alguns; enquanto petistas históricos amargam o cárcere, a 200 quilômetros do presídio da Papuda, em Goiânia, contraventor mais famoso da atualidade está livre para rearticular seus negócios, frequentar os melhores restaurantes da cidade e figurar nas colunas sociais; desde que se livrou das grades (mesmo condenado a mais de 39 anos), Cachoeira se casou, passeou por resorts da moda e já pensa mesmo em recompor sua bancada parlamentar, tendo à frente a mulher, Andressa Mendonça, ensaiando candidatura à Câmara dos Deputados
Goiás 247 - José Dirceu precisa pedir autorização à Justiça para atualizar seu blog, Delúbio Soares tenta um emprego na CUT e para isso precisa da gentileza dos magistrados. E José Genoino; esse precisou provar, de forma involuntária até, que sofre mesmo de um grave problema cardíaco. Tudo isso tem como cenário o presídio da Papuda, nos arredores de Brasília.

A pouco mais de 200 km dali, em Goiânia, um condenado a 39 anos de cadeia não precisa de autorização judicial para frequentar os melhores bares e restaurantes, reativar sua vida de empresário e até mesmo costurar articulações políticas. Esse é Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira.
Se a Justiça Brasileira produz disparates como esse, Cachoeira não tem culpa e aproveita para refazer a vida ao lado da mulher, Andressa Mendonça, com quem se casou com pompa e circunstância logo após a breve estadia na Papuda. Enquanto isso, os fundadores históricos do PT mofam nas celas do presídio brasiliense e clamam por uma benevolência da Justiça para talvez cumprirem uma pena domiciliar ou mesmo uma tarefa simples, como escrever texto num blog.
Carlinhos Cachoeira conhece bem a Papuda. Ele ficou nove meses presos na penitenciária em 2012 e agora o máximo que chega perto do complexo presidiário é quando vai a Anápolis visitar familiares, frequentar igrejas e saber como andam seus negócios.
Nem tudo, porém, foi alegria na vida do contraventor. Desde a eclosão da Operação Monte Carlo Cachoeira perdeu a mãe. Não pode sequer velar seu corpo, pois estava trancafiado na papuda. Meses depois foi a vez do pai, o folclórico Tião Cachoeira, um dos pioneiros do jogo do bicho em Anápolis, ir-se embora, ceifado por um enfarte.
Diversificação
Reportagem do jornal O Popular, de Goiânia, publicada em 23 de novembro, mostrou como está a vida do ex-contraventor. Cachoeira agora atua no ramo imobiliário e, com seus olhos de lince, mira investimentos em Goiânia, Anápolis e outras cidades do interior. Em Goiás Cachoeira tem fama de Midas, onde tudo que toca, qualquer negócio a que se dedique, prospera, vira ouro. A atuação profissional voltou a ser prioridade após ele transformar seu cotidiano pessoal numa espécie de reality show.
Ao sair da cadeia, ele cumpriu a promessa que fez a Andressa ainda na Papuda. Os dois se casaram na residência do casal, num condomínio de luxo na Capital, e a foto que rodou o Brasil foi Cachoeira beijando os pés da esposa na frente de um batalhão de fotógrafos. Cachoeira é frequentemente avistado na movimentada noite goianiense, sempre presente nos melhores restaurantes da cidade. Até suas idas ao cabeleireiro são razões para notícias de jornais.
O ex-amigo de Demóstenes Torres também se fez flagrar num resort luxuoso na Bahia, no começo deste ano. Bermuda florida de grife, óculos escuros e Andressa, de biquíni, ao lado, exibindo os dotes que fizeram a musa do CPI que levou o nome do marido. Trajes bem diferentes e liberdade de darem inveja aos petistas condenados.
Com a vida conjugal ajeitada e a atuação empresarial retomada, Cachoeira estendeu seus tentáculos no ambiente que lhe fulminou, na Operação Monte Carlo, a política. A esposa se filiou ao PSL e os boatos – estrategicamente negados pelo próprio Cachoeira – de uma possível candidatura de Andressa a deputada federal se espalharam.
O mandato que Genoino renunciou na Câmara Federal é agora cobiçado por Cachoeira e esposa. Nem mesmo Joaquim Barbosa sonharia com tamanha ironia. O jornal Tribuna do Planalto, de Goiânia, divulgou no mês passado que Cachoeira comandaria um grupo de três partidos (PMN, PSL e PT do B) e seu objetivo é fazer uma bancada forte no Congresso em 2014. É articulação política de fazer inveja ao agora preso ex-ministro José Dirceu.


License Creatve Crommons

Postagens populares

Arquivo do blog

Anuncios

Anuncios
Custo Benefício Garantido