Magazine do Xeque-Mate

segunda-feira, 16 de setembro de 2013

Presidente do PT e secretário-geral da República dão sinal verde para que deputados, senadores e cúpula petista se manifestem contra o Mentirão

Xeque - Marcelo Bancalero

Daria pra contar nos dedos os verdadeiros petistas, que não abandonaram seus companheiros neste julgamento politico que tenta manchar o legado petista neste país. Gente que não tem medo de dizer em público que o mensalão não existiu!

Um deles é Rui Falcão, que sempre se manifestou contra o mentirão, até em horário nobre em programa do PIG...

E agora, junta-se ao Rui Falcão, o secretário-geral da Presidência da República, ministro Gilberto Carvalho.
Gilberto Carvalho confirma o que temos provado aqui com farta documentação...
Nunca existiu dinheiro público envolvido nesse "Tal de mensalão"...
E assim ele concorda que Henrique Pizzolato, que a PGR quer prender mesmo sem provas é inocente... E assim, a anulação desse julgamento é necessária para se restabelecer a justiça no país.

Que essa manifestação, vinda de tão alto, afinal, trata-se do secretário-geral da República, possa ser entendida como um sinal verde para que nossos deputados, senadores, ministros, juntem-se à militância e se posicionem nas tribunas contra a mentira que a oposição e mídia sem o mínimo de respeito e pudor tem utilizado para atrapalhar o projeto social do PT no Brasil.
Leia o artigo;

Ministro diz ter crença histórica de que mensalão não teve recursos públicos


Agência Brasil
O secretário-geral da Presidência da República, ministro Gilberto Carvalho, disse nesta segunda-feira (16) ter “crença histórica” de que não houve uso de recursos públicos no caso investigado pela Ação Penal 470, o processo do mensalão, que está sendo julgado pelo Supremo Tribunal Federal (STF). Para ele, esses recursos têm como origem o caixa 2 de empresas para financiamento de campanhas eleitorais, prática que, segundo o ministro, foi um erro e, como tal, carece de punição.
“Tenho uma crença histórica de que não houve uso de recursos públicos, e sim um erro que tem de ser punido, todos sabemos, de uso do caixa 2 em eleições e processos eleitorais. É disso que se trata, a meu juízo. Qualquer desvio tem de ser punido”, disse o ministro após participar do lançamento do Programa de Inclusão de Pessoas com Deficiência na Presidência da República.
Segundo Carvalho, o governo está numa posição de expectativa em relação ao julgamento. “Vamos esperar. Não vamos fazer nenhum juízo de valor." O ministro ressaltou que tem acompanhado o processo, mas prefere não dar nenhuma opinião. "Não cabe neste momento.”
Nesta quarta-feira (18), o ministro Celso de Mello, decano do STF, decidirá se são cabíveis os recursos que pedem novo julgamento para 12 réus condenados na Ação Penal 470. A votação sobre a possibilidade de novo julgamento está empatada em 5 a 5.

License Creatve Crommons

Postagens populares

Arquivo do blog

Anuncios

Anuncios
Custo Benefício Garantido