Magazine do Xeque-Mate

sábado, 3 de agosto de 2013

Vídeo de Lula da Silva no Foro SP: América Latina direita não aceita governos progressistas

Xeque - Marcelo Bancalero

Dica da comp@ do @midiacrucis O presidente do Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva, disse nesta sexta-feira que eles estão jogando papel dominante na América Latina hoje governos de esquerda, que ainda não é aceita pelas elites, o direito da região e do mundo. 
Lula considerou que a direita latino-americana ainda não aceita o papel dominante que os governos progressistas estão jogando atualmente na região. Ele pediu que os governos da Venezuela, Uruguai, Equador, para desenvolver ainda mais a diplomacia participativa. 
Telesur

Assista ao vídeo e leia mais;


Lula da Silva: América Latina direita não aceita governos progressistas


América Latina
Sexta-feira 02 de agosto de 2013, 08:05

O presidente do Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva, disse nesta sexta-feira que eles estão jogando papel dominante na América Latina hoje governos de esquerda, que ainda não é aceita pelas elites, o direito da região e do mundo.




As elites e os'' direito de não aceitar a chegada de governos progressistas na região'', disse o ex-presidente durante seu discurso na abertura da décima nona edição do Fórum de São Paulo.
Por isso, Lula da Silva destacou o papel importante da Venezuela no cenário internacional e observou que'' desde 1998, quando (Hugo) Chávez chegou ao Governo, até hoje, uma grande parte da elite venezuelana não suporta a chegada da Revolução Bolivariana ' '.
Ele também ressaltou que a direita latino-americana não aceita a chegada de Colombo à Alvaro Guatemala, ou a chegada de Fernando Lugo no Paraguai, ou a de José Mujica no Uruguai, entre outros.
Diante disso, o político salientou que'' nós temos a obrigação de não permitir qualquer retrocesso nos ganhos que tivemos.''
Ele acrescentou que'' devemos continuar nestes fóruns, temos participação movimento mais social nestas reuniões'' para continuar o trabalho.
O presidente também observou que'' temos primeira chance de construir um mecanismo de comunicação'', através da Internet, e você também tem que se preocupar em chamar a juventude.
Ele acrescentou que'' os nossos líderes devem saber que nós precisamos compartilhar mais experiências'' porque'' a política de integração não está no telefone''.
Ele observou que o Brasil tem mais responsabilidades que a integração deve acontecer, que as coisas podem acontecer,'' e'' se o Brasil por meio de suas partes, e através do Governo não assume qualquer responsabilidade que tudo vai ser mais complicado.''
Política Internacional
Lula da Silva disse que quando os países latino-americanos se reúnem no sul, para os Poderes são desconfortáveis ​​porque eles percebem que os outros jogadores estão enchendo como política internacional.
Ele disse que a região tem o direito de não voltar atrás nas reivindicações para alcançar a integração da América Latina.  exortou ainda estar ciente de que a esquerda tem sido fraco nos países do mundo, mas a América Latina pode ser o grande blefe para uma de novo a ser criado no mundo.
Ele disse que sua pessoa, fazia parte de mudanças como o Partido Comunista da Itália, mas muitas pessoas não estão acostumados. Ele disse que o discurso que foi dada na época, não sabia que o verdadeiro culpado da crise é naquela região.
Ele disse que a esquerda não continue a cair, é preciso garantir que as partes chegaram ao poder não perder o relacionamento com as pessoas. Na sua opinião, o poder é mágico e conquistar atrás, antes de tudo, uma boa aparência e quando se trata de poder e não é.
Ele disse que estava convencido de que eles podem ter um novo modelo de esquerda, respeitando as culturas e histórias de cada país. Ele disse que o braço político tem a capacidade de apresentar coisas novas para o mundo.
Considerou que as manifestações de movimentos sociais no Brasil, têm sido medidas extraordinárias porque, em suas palavras, representa a lógica das coisas que apostam no país. Estas são as novas formas de comunicação para que possamos evoluir.
Quanto a posição do México na região, disse que o país é muito importante para a América Latina e que as condições de suas relações com os Estados Unidos, mas que é receptivo a esta região.
Foro de São Paulo incentiva a participação
Lula da Silva chamou de programação extraordinário e extenso do Foro de São Paulo e disse que são necessários neste tipo de discussões dinâmicas para conseguir coisas melhores no continente.
Ele disse que, por meio do Instituto Cidadania que o presidente, quer criar uma doutrina de integração. Ele disse que tem estado em conversações com políticos, intelectuais e especialistas no assunto para executar uma rotina de integração.
"É o momento que temos um consenso na América Latina a permitir uma maneira diferente de governar", disse Lula.
Antes de terminar seu discurso aproveitou a oportunidade para homenagear o comandante Hugo Chávez, o líder bolivariano garantindo que mostraram que esta maneira de mudar a forma de governo assim como Rafael Correa no Equador, feito de modo que ele fez no Brasil.
Ele disse que era muito triste que o comandante Hugo Chávez não está no fórum e disse que vai fazer muito necessário, porque era uma figura muito importante e interessante. "Mesmo com as diferenças era muito importante".
Telesur / jl - jg - GP

License Creatve Crommons

Postagens populares

Arquivo do blog

Anuncios

Anuncios
Custo Benefício Garantido