Magazine do Xeque-Mate

sexta-feira, 23 de novembro de 2012

Ah...Tá! Senadores pedem para procurador que é indiciado, a investigar a si mesmo!

Xeque - Marcelo Bancalero

????
Pera ai....
Num estou entendendo nada???
Como é???
Os caras foram pedir para o Procurador Geral da república, Roberto Gurgel, que é citado no relatório, suspeito, indiciado,  amigo de bandido... Pra ele intervir???
Ah Vá!!!
Meu Deus do céu!
Que país é este? 
Temos de acabar com essa pouca vergonha!
O mesmo Gurgel aplicou uma manobra estes dias e conseguiu blindar a retaguarda no Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP), pra fugir da CPMI e das representações feitas por Collor - Veja AQUI 
Isso é um absurdo!
Uma pouca vergonha!
Deixa eu tentar entender...
Quer dizer que o Gurgel pode aceitar o pedido para que o MP prossiga com as investigações...
Ai ele mesmo vai se investigar??
Ou  vai  inventar mais uma historinha da carochinha?
Que nem fez com o tal do mensalão?
Pois é...É par se pensar...
Ontem tivemos a posse de Joaquim Barbosa como o presidente do STF.
Como queria que o contexto fosse outro...
Pra poder comemorar a vitória de um negro em nosso país, chegando num posto tão importante.
Como queria acreditar, que Joaquim, seja inocente, que seu desejo por justiça fosse  o que o movesse de maneira tão lançada a conseguir seus objetivos.
Queria acreditar que ele  era um garotinho que desde cedo assistia a tv e via nos jornais, tantas e tantas noticias de corrupção, que culpava a esta corrupção por suas dificuldades e de sua família. 
Queria acreditar que por conta disso, esforçou-se para chegar onde chegou. E que por  estar ocupado nessa caminhada , não percebeu que a mídia mudou, que agora não podemos acreditar em tudo o que ela diz. 
Queria acreditar que Joaquim Barbosa, tem agido de maneira a cooperar com o desejo dos inimigos do Brasil, por não compreender o que eles querem. Por  acreditar realmente nas mentiras que a Veja divulgou, e assim, acreditando que  aquela lixoteratura era verdade, achou-se no dever para com o pobres e oprimidos, como ele era, de fazer qualquer coisa para prender essa "quadrilha" que a Veja mostrava-lhe claramente existir.
E ainda, tinha o Gurgel! O procurador da República, esse não poderia estar mentindo...(Mesmo que ele Joaquim...como um outro que o senhor falou..."Esta nas ruas...na mídia...")
Pois é Joaquim...
Eu queria acreditar...
Mais  não dá!
É difícil demais!
E ainda mais tem esse Gurgel Joaquim...
Chega a doer de tão absurdo!



Senadores pedem ao MP prosseguimento das investigações da CPMI do Cachoeira

22/11/2012 13:29,  Por Redação, com Agência Senado - de Brasília
Os senadores Pedro Simon (PMDB-RS), Randolfe Rodrigues (PSOL-AP) e Pedro Taques (PDT-MT) e os deputados Rubens Bueno (PPS-PR) e Ônix Lorenzoni (DEM-RS) reuniram-se com o procurador-geral da República, Roberto Gurgel, para pedir que o Ministério Público Federal prossiga com as investigações realizadas pela CPMI do Cachoeira, em vias de encerrar seus trabalhos.
A representação entregue pelos parlamentares sugere, entre outras providências, a investigação do governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral, acusado de envolvimento com Fernando Cavendish, dono da empreiteira Delta. Os parlamentares querem também a quebra de sigilos bancário, fiscal e telefônico das 15 empresas tidas como fantasmas que teriam recebido dinheiro da Delta.
Antes de deixar o Senado para essa reunião, Randolfe condenou a iniciativa do relator Odair Cunha (PT-MG) de não quebrar o sigilo de 15 empresas fantasmas que receberam recursos da Delta, e criticou o relatório como um todo.
– O conjunto da obra tem como alvo o investigador, não o crime. A instituição que iniciou o procedimento investigatório, a Procuradoria Geral da República, entra no relatório como agente a ser investigado. Como alvo entra também a imprensa. O relatório confirma todas as preocupações que tínhamos – afirmou Randolfe.
Adiamento
Na abertura da reunião da CPMI do Cachoeira, nesta quinta-feira, o relator, deputado Odair Cunha (PT-MG), pediu aos demais integrantes da comissão para ler seu relatório na próxima semana. Odair disse ainda estar dialogando com os “pares” do colegiado, o que evidencia uma possível mudança no texto a partir de sugestões de senadores e deputados.
Após o pedido de novo adiamento, o presidente Vital do Rêgo (PMDB-PB) marcou a leitura do texto para a próxima quarta-feira.
O deputado Carlos Sampaio discordou do adiamento e disse que o relator está “intranquilo” e “inseguro” quanto ao conteúdo do documento.
O senador Randofe Rodrigues, por sua vez, concordou com Odair:
- Acho de bom tom o adiamento, visto que a leitura seria feita numa CPI esvaziada hoje – disse referindo-se a baixa presença de parlamentares no plenário da comissão.
O deputado Miro Teixeira também manifestou apoio ao relator.
-  Isso é uma tentativa de ponderação sobre o conteúdo do próprio relatório. Se temos a chance de aprovar um texto que mais se aproxime de pensamento médio, não acho que seja questão de insegurança – afirmou.
A leitura estava prevista para quarta-feira e, por uma questão regimental, foi transferida para esta quinta. Vários parlamentares já tinham pedido adiamento, reclamando de que não tiveram tempo de ler o texto, com mais de 5 mil páginas. Também foi apresentado um pedido de vista, que só poderá ser votado depois de encerrada a leitura.

License Creatve Crommons

Postagens populares

Arquivo do blog

Anuncios

Anuncios
Custo Benefício Garantido