Magazine do Xeque-Mate

quarta-feira, 25 de abril de 2012

Você viu os catadores no lixão da novela Av. Brasil? Pois é, em Votorantim isso acabou!

Xeque - Marcelo Bancalero
Se você assistiu as imagens da novela Avenida Brasil, onde catadores de lixo em condições desumanas apareciam. Deve ter se sensibilizado com as cenas.

Realmente esta situação reflete o descaso da sociedade. Pois com vontade política isso pode ser eliminado de nossas cidades.                                     Para isso, é necessário uma administração que se envolva com todas as questões da cidade. Não basta cuidar do desenvolvimento da cidade, sem pensar no desenvolvimento também da população como um todo.


Em Votorantim esse tipo de absurdo foi erradicado.
A Prefeitura de Votorantim numa iniciativa do prefeito Carlos Augusto Pivetta encontrou uma solução para isso.
Proibindo a entrada de catadores no lixão da cidade.
Porém, não bastava retirar as pessoas do lugar, era necessário dar a estes condições de continuarem a ganhar seu dinheiro com a coleta de recicláveis que era o que eles faziam no lixão de maneira desumana.
Assim, num trabalho em conjunto com a Secretaria da Cidadania e Geração de Renda, foi oferecido aos catadores do lixão, a participação na COOPERVOT ( Cooperativa dos Catadores de Material Recicláveis de Votorantim).
A COOPERVOT criada quando Joãozinho da Cidadania ainda estava como secretário segue com a nova secretária, Ivone Batista Nunes trazendo uma nova oportunidade de renda aos catadores, e ao mesmo tempo trabalham para o cuidado do meio ambiente.
Veja o vídeo






A Coopervot ganha prêm,o Aliança http://www.premioalianca.org.br/historias/coopervot-cooperativa-de-reciclagem-de-votorantim/



23/04/2012 | LIXO DOMICILIAR

No aterro de Votorantim não há mais catadores

Notícia publicada na edição de 23/04/2012 do Jornal Cruzeiro do Sul, na página 005 do caderno A - o conteúdo da edição impressa na internet é atualizado diariamente após as 12h.
As condições ambientais e sanitárias do aterro de Votorantim foram classificadas como adequadas pela Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb). A nota é referente a 2011, mesmo ano da presença de catadores de lixo no local flagrada pela reportagem do Cruzeiro do Sul.

Em novembro do ano passado havia 19 catadores de lixo no interior do aterro. O grupo ficava sediado na Fazenda São João, distante 100 metros do depósito de resíduos sólidos da Prefeitura de Votorantim.

Cada trabalhador coletava uma média de mil quilos de plástico e vidro por dia e vendia o material a um atravessador. O produto era retirado do local no fim do dia pelo próprio comprador, com a ajuda de um caminhão, dentro de sacos apropriados. O pagamento era feito à vista e girava em torno de R$ 100 por pessoa.

A Prefeitura de Votorantim entrou com uma ação na Justiça e proibiu, a partir daquele mês, a entrada de catadores no local. Apenas os urubus continuam presentes em busca de restos de alimentos.









License Creatve Crommons

Postagens populares

Arquivo do blog

Anuncios

Anuncios
Custo Benefício Garantido