Magazine do Xeque-Mate

segunda-feira, 5 de dezembro de 2016

Bob Fernandes sobre as contradições da #MarchaDosPatinhosPamonhas





Bob Fernandes / Gilmar defende lei contra abusos e Barbosa ataca Impeachment Tabajara. E aí?



Modificações feitas pela Câmara no Pacote "Anticorrupção". E Lei de Abuso de Autoridade para juízes e procuradores.

Esse o combustível da Manifestação dominical contra o Congresso e "todos os corruptos".

Manifestações pouparam Temer. Que governa com o PMDB de Padilha, Moreira Franco, Romero Jucá e Geddel...

...Citados em delações de empreiteiros. E adversários da Lava Jato.

Nos protestos, clamores por ditadura militar. Protestos que ignoram fatos e debates sobre fatos e personagens destas leis em discussão.

A Lei de Abuso de Autoridade apresentada por Renan tramita na Câmara desde 2009. Autoria do hoje ministro da Defesa, Raul Jungmann.

A origem é o "Pacto Republicano", que reuniu membros do Executivo, Legislativo e Judiciário.

Adepto dessa ideia, o ministro Gilmar Mendes defendeu-a na quinta-feira. No Senado, diante do Juiz Moro que a criticava.

O ministro Gilmar aproveitou para criticar pontos da Lei Anticorrupção. Disse que a maioria defende a Lei sem sequer ter lido ou saber do que se trata.

Em apoio à Câmara, Gilmar apontou trechos modificados.

Sem citar Moro ou Procuradores, Gilmar atacou o "teste de integridade". E, segundo ele, tentativas de " se acabar com o Habeas Corpus".

O ministro já havia dito: quem propôs aceitar "prova ilícita obtida de boa fé" é "cretino absoluto".

No Senado, Moro ouviu longa lista de abusos de autoridades cometidas pela Lava Jato.

Renan Calheiros, só agora alvo de protestos, já tinha 12 processos contra si quando defendeu o impeachment.

Como Eduardo Cunha, hoje preso. À época ambos foram apoiados pelos mesmos Movimentos e ruas que agora se dizem "contra todos os corruptos".

Movimentos, PMDB, PSDB, DEM, etc e ruas comandaram o impeachment.

No julgamento do chamado "Mensalão do PT" os mesmos saudavam Joaquim Barbosa como "herói nacional".

Na quinta-feira,1, Joaquim Barbosa disse a Monica Bergamo: "Foi um impeachment Tabajara, uma encenação...".

Opina o ex-ministro do Supremo, Joaquim Barbosa:

- O impeachment provocou desestabilização estrutural (...) e esse grupo se sente legitimado para praticar as maiores barbáries institucionais contra o país.

License Creatve Crommons

Postagens populares

Arquivo do blog

SHARE THIS

Anuncios

Anuncios
Custo Benefício Garantido