Magazine do Xeque-Mate

domingo, 28 de dezembro de 2014

Relembrar para aprender com os erros e acertos e assim, iniciar um novo ano com o pé direito

Xeque - Marcelo Bancalero 

Essa noite enquanto pensava no que escrever para uma mensagem de fim de ano,vivi momentos de nostalgia, com várias lembranças de meus erros e acertos em tantos anos que formam as páginas desta minha história...
E se for para oferecer algo, que seja algo de nós mesmos.
Assim, segue um cadinho de mim...
.
Poderia aqui descrever algumas das lembranças, que relembrei e marcaram minha vidar e que consequentemente a de outros ligados a mim.
O nascimento de cada filho e neto, o casamento ou envolvimento com cada mulher depois de 2 casamentos e vários “rolos”. Ou mesmo a separação de cada uma delas e o que sobrou disso tudo.
Poderia falar dos invernos dessa história, com minha passagem pelo sofrimento na vida, quando cheguei a morar na rua e tudo o que veio incluso nesse pacote de dor.
Poderia falar do medo do retorno desses momentos tenebrosos, quando percebo que as escolhas que fiz, às vezes me fazem reviver algumas destas ocasiões, com a falta do básico, aguardando alguma doação para poder continuar.
Ainda como características desses invernos, a distância que me separa de minha família, meus filhos e netos...A saudades dos pais que se foram...
Mas enfim, não foram só de invernos que minha história foi formada...
Tive também minhas primaveras!
Estações de muitas cores onde a felicidade aparecia de vez em quando...
Vivi grandes amores, realizei alguns sonhos, proporcionei alguma alegria ao próximo...
Embora restem algumas lacunas que ficaram em branco, tenho muito a agradecer.
O que posso dizer?
Recordar minha própria história, me fez entender que tudo o que passei, tudo o que conquistei, ou que perdi pelo caminho, fizeram de mim o que sou hoje, e serão a base do que serei amanhã.
Terminando minhas lembranças nesta madrugada, acabei por recordar uma mensagem que um dia havia escrito, e que completa esse meu desabafo de fim de ano...
Erros e Acertos

Já escrevi sobre páginas viradas que se foram...
Mas páginas viradas devem ser relidas, e muitas lições assim, podem ser reaprendidas.
Esquecer nossas histórias sejam elas boas ou não, é esquecer de nós mesmos...
Somos a somatória de nossas vivências, não dá pra negar do que somos feitos.
Cada dia de nossas vidas, cada experiência de bonança ou tempestade...
Cada escolha que fizemos, sejam estas certas ou erradas, moldaram o nosso ser.
A vida se constitui disso mesmo, de viver um dia de cada vez, errando, acertando...
Mas fazendo o mais importante... Vivendo!
Algumas religiões dirão que o bem e o mal nos habitam, outras dirão que nos rodeiam
A quem fale em energias positivas ou negativas, em Deus e o diabo...
E a quem prefira não acreditar em nada disso.
Tenho minhas próprias convicções neste assunto.
O que eu posso dizer que seja inerente ao ser humano de qualquer religião, ou concepção de vida.
É que sempre temos o livre arbítrio, para escolher o caminho que trilhamos, as escolhas que fazemos.
Por isso, olhar para trás é muito importante!
Pois podemos aprender com nossos erros e acertos.
Podemos melhorar nossa percepção para as novas escolhas nas páginas em branco do resto de nossos dias.
Tenho tentado fazer escolhas assertivas por todas estas páginas da minha vida.
Errei muitas vezes sabendo que estava errando, outras errei tentando acertar, algumas acertei direto no alvo.
Mas em todas estas escolhas, me senti vivo!
Pois viver é isso... Não desistir nunca!
Agradeço pela vida, e pela chance de continuar vivendo dessa maneira...
Livre para escolher errar ou acertar...
Mas sempre podendo olhar para trás para poder ser alguém melhor no dia seguinte...
Obrigado a todos os que acompanharam meus erros e acertos, e tiveram paciência para não me julgar.
Me perdoem os que de alguma maneira sofreram com meus erros.
Espero amanhã ser melhor que hoje para poder compensar.
O poeta Pablo Neruda disse que somos livres para fazer nossas escolhas, mas somos prisioneiros das consequências.
Eu digo que essa escravidão é positiva pois são as consequências que nos moldarão e não as escolhas.


Que neste fim de ano, ao se preparar para o novo ano que se aproxima, você possa fazer essa reflexão, relembrando tudo o que já viveu, sem culpa, sem melancolia, mas com muita atenção para aprender com as lições que ficaram. Pois na faculdade da vida, se não aprendemos com as lições que se apresentam, não podemos ser promovidos a um nível maior e melhor, e vamos consequentemente, voltar às matérias onde fomos reprovados, até que tenhamos aprendido a lição.

UM Feliz Ano Novo!


Marcelo Bancalero


License Creatve Crommons

Postagens populares

Arquivo do blog

Anuncios

Anuncios
Custo Benefício Garantido