Magazine do Xeque-Mate

quarta-feira, 3 de julho de 2013

Presidentes sul-americanos prestam solidariedade a Morales. Brasil ainda não se pronunciou, e o PIG ignorou!

Xeque - Marcelo Bancalero

Eu também aguardo  uma posição do Brasil quanto a isso!
Nem nossos jornais estão falando do assunto!
Depois quando um blog  brinca, falando de um denúncia do Wikileaks sobre uma trama contra o governo brasileiro, envolvendo um acidente de helicóptero, o pessoal acha que estamos forçando! Pois está ai... Brincando se fala de possíveis verdades!
Acorda Brasil!
A Globo resolveu não dar cobertura ao assunto...
Devem ter preocupações maiores...
Como o evento na sua casa #OcupeaGlobo que promete levar milhares de pessoas com cartazes simpáticos à Rede Globo, devido ao roubo do dinheiro público com a sonegação de milhões  no IR.
Leia;

Presidentes sul-americanos prestam solidariedade a Morales
Avião presidencial foi proibido de ingressar nos espaços aéreos da França, Itália e Portugal. Brasil ainda não se pronunciou.


Os presidentes Ollanta Humala (Peru), Cristina Kirchner (Argentina), José Pepe Mujica (Uruguai) e Rafael Correa (Equador) prestaram solidariedade ao presidente da Bolívia, Evo Morales, que teve o avião impedido de ingressar nos espaços aéreos de Portugal, da França e da Itália. A ordem foi dada, segundo autoridades bolivianas, por suspeitas de que o ex-agente norte-americano Edward Snowden estivesse a bordo. O governo brasileiro ainda não se pronunciou. 

Humala conversou com Mujica e ambos se disseram indignados com a situação. Para o presidente peruano, a Unasul (União de Nações Sul-Americanas), que reúne 12 países da região, inclusive o Brasil, deve manifestar repúdio ao ato contra Morales. Humala avalia a hipótese de promover uma reunião extraordinária do bloco. Na rede social Twitter, Cristina Kirchner alertou sobre as “consequências legais internacionais” do incidente.


“Falei com Pepe Mujica que está indignado, com razão, é tudo muito humilhante”, disse a presidenta argentina. “Ollanta vai convocar uma reunião da Unasul”, acrescentou. “Amanhã [hoje] será um dia longo e difícil.” O ministro das Relações Exteriores do Equador, Ricardo Patiño, definiu a proibição à aeronave de Morales como uma “tremenda ofensa” à Bolívia e Unasul. Para ele, houve risco à segurança de Morales.

O avião presidencial foi proibido de ingressar nos espaços aéreos da França, da Itália e de Portugal, segundo autoridades bolivianas, por suspeitas de que Snowden estivesse a bordo. Morales foi obrigado a desviar a rota e a aguardar autorização para seguir viagem, em Viena, na Áustria. O boliviano vinha de reuniões em Moscou, na Rússia.

Nos Estados Unidos, Snowden é acusado de espionagem e está na Rússia à espera da concessão de asilo político. O ex-agente denunciou que os norte-americanos monitoravam e-mails e ligações telefônicas de cidadãos dentro e fora do país. Há, ainda, informações de que comunicações da União Europeia foram monitoradas. O norte-americano pediu asilo a 21 países, inclusive ao Brasil.

O que aconteceu!

Morales diz que retenção de avião é "agressão à América Latina"

Morales conversa com repórteres no aeroporto de Viena Foto: AP
Morales conversa com repórteres no aeroporto de Viena
Foto: AP

 












O presidente da Bolívia, Evo Morales, definiu nesta quarta-feira como uma "agressão à América Latina" e "um sequestro" a retenção de seu avião presidencial em Viena durante 13 horas devido às suspeitas de que Edward Snowden estaria a bordo da aeronave. "Isto é um pretexto para me amedrontar, para me intimidar. Um pretexto para tentar nos silenciar na luta contra as políticas econômicas de dominação", declarou Morales.
O líder boliviano lamentou que vários países Europeu -Itália, França, Portugal e Espanha- tenham impedido que seu avião sobrevoasse seus territórios, algo que qualificou como um "erro histórico". "Só quero dizer a alguns países europeus que se libertem do império americano, já não estamos no tempo das colônias", criticou. "Isto não é uma provocação a Evo Morales, mas à Bolívia e a toda América Latina. É uma agressão à América Latina feita por alguns países europeus", afirmou.
O líder boliviano afirmou que ao voltar a La Paz serão analisadas medidas a serem tomadas em função da situação criada. "Juridicamente estudaremos que ações podemos tomar para que exista mais respeito", explicou. Morales disse ainda que os países que impediram seu voo deverão dar explicações à opinião pública. "Nenhum país explicou nada, tudo o que diziam era que era por razões técnicas", criticou.
"Lamento muito que a Espanha tenha controlado o avião. Não sou nenhum delinquente para que me controlem o avião", disse Morales sobre as sugestões feitas pelo embaixador espanhol em Viena, Alberto Carnero, que pediu para entrar na aeronave.


ALBA – Sequestro de Evo Morales

ALIANZA BOLIVARIANA PARA LOS PUEBLOS DE NUESTRA
AMÉRICA
COMUNICADO ESPECIAL
Los países de la Alianza Bolivariana para los Pueblos de Nuestra América
(ALBA) expresamos nuestra solidaridad con el Presidente del Estado
Plurinacional de Bolivia, Evo Morales, frente a lo que consideramos una
flagrante discriminación y amenaza a la inmunidad diplomática de un Jefe
de Estado y cometida por los gobiernos de Francia, Portugal, España e
Italia, al no permitir el sobrevuelo ni aterrizaje del avión que lo trasladaba
desde Moscú, después de haber participado en la II Cumbre de los Países
Exportadores de Gas, basándose en motivos infundados.
Esta grave situación, promovida por el imperialismo norteamericano y sus
aliados europeos puso en peligro la vida del hermano Presidente Morales
y la comitiva que le acompañaba al forzar el aterrizaje de emergencia en
Austria del avión oficial que lo trasladaba, tan sólo por la presunción de
que estaría a bordo de la aeronave, el ciudadano estadounidense Edward
Snowden, quien es actualmente perseguido por su gobierno por develar la
mayor operación de espionaje conocida en el mundo hasta el momento,
lo cual resulta ser una presunción totalmente falsa.
Desde la Alianza Bolivariana para los Pueblos de Nuestra América (ALBA)
exhortamos a las naciones involucradas en esta lamentable situación a no
continuar con esta práctica y dirimir cualquier diferencia que pudiera
suscitarse por las vías diplomáticas que establece el Derecho
Internacional.
Hacemos votos para que el hermano Presidente Evo Morales pueda
retornar sin ningún otro contratiempo a nuestra amada Bolivia.
Caracas, 02 de julio de 2013






License Creatve Crommons

Postagens populares

Arquivo do blog

Anuncios

Anuncios
Custo Benefício Garantido