Magazine do Xeque-Mate

quarta-feira, 25 de julho de 2012

O próprio PIG tem que anunciar o arquivamento do processo contra Erenice Guerra. A mesma que ajudou a acusar sem provas.

Xeque - Marcelo Bancalero


O que mais  me satisfaz aqui é reproduzir uma postagem do próprio PIG que teve de através de um de seus braços, a Folha ,  divulgar que mais um injustiçado por manipulações midiáticas da Veja , acabou de ter o processo arquivado.
E assim, aos poucos a justiça vai sendo feita.
Logo teremos notícias semelhantes  sobre o Zé Dirceu, outra vítima de uma máfia midiática. Que por impedir  o Demóstenes de ser ministro no governo Lula, foi atacado  de maneira inescrupulosa.
Agora o arquivamento dos casos não  lhes  trás de volta o tempo perdido.
Não trás de volta ao povo o tempo que o país  perdeu com o segundo turno das eleições que só ocorreram por conta dessa falácia midiática.
Queremos muito mais  justiça!
Estamos de olho STF!




24/07/2012 - 19h18

Justiça Federal arquiva processo contra Erenice Guerra

PUBLICIDADE
FILIPE COUTINHO
DE BRASÍLIA
Um ano e sete meses depois de aberto, o inquérito que apurou tráfico de influência na Casa Civil durante a gestão da ex-ministra Erenice Guerra foi arquivado pela Justiça Federal.
Roberto Jayme - 26.ago.2010/Reuters
Ex-ministra Erenice Guerra
Ex-ministra Erenice Guerra
O advogado Mário de Oliveira Filho afirmou à Folha que a Justiça não encontrou provas de que sua cliente e familiares cometeram crime.
O juiz Vallisney de Souza Oliveira, que determinou o arquivamento, não foi encontrado pela reportagem para comentar o assunto. A Justiça Federal em Brasília também não informou o conteúdo da decisão.
O Ministério Público Federal no Distrito Federal e a Polícia Federal que, segundo o advogado, acompanharam a decisão do juiz, não se pronunciaram.
Erenice perdeu o cargo de ministra da Casa Civil em 2010, em meio à disputa presidencial. A queda ocorreu no dia em que a Folha revelou que ela recebeu no gabinete um empresário e o orientou a contratar a consultoria do seu filho para conseguir um empréstimo no BNDES.

A ex-ministra confirmou em depoimento à PF que recebeu Rubnei Quícoli na Casa Civil, mas negou ter sugerido que contratasse a empresa de lobby de seu filho.
O escândalo tirou votos da então candidata Dilma Rousseff, de quem Erenice era braço direito, e levou a eleição ao segundo turno, conforme já admitiu o marqueteiro da campanha petista.
A revista "Veja" também publicou reportagem segundo a qual Israel Guerra, filho da então ministra, usava o nome da mãe para fazer lobby. De acordo com a revista, dinheiro de propina foi entregue no Palácio do Planalto, no gabinete da Casa Civil.

License Creatve Crommons

Postagens populares

Arquivo do blog

Anuncios

Anuncios
Custo Benefício Garantido